Atualizações anteriores



Vale recebeu um grande investimento


US$ 2 bilhões foram investidos na Vale mineradora pela Eximbank para o desenvolvimento da empresa e do Brasil.

A mineradora Vale está entre as maiores empresas do Brasil. Privatizada na segunda gestão do governo de Fernando Henrique Cardoso (FHC), a companhia a cada ano tem apresentado lucratividade recorde, gerando empregos, contribuindo com o crescimento do Brasil e inovando em suas ações a ponto de atrair o olhar de investidores coreanos para serem parceiros da empresa.

Para firmar essa intenção de fazer companhia à mineradora Vale em seu crescimento constante, foi assinado um acordo extraoficial, em cerimônia que contou com a presença da presidente do Brasil, Dilma Rousseff, para  confirmar uma colaboração de US$ 2 bilhões que visa ajudar a Vale a tocar projetos importantes para o desenvolvimento da empresa e do Brasil.

Essa quantia de alta monta veio da empresa sul-coreana, Export-Import Bank (Eximbank), empresa que pretende entrar mais firme num trabalho de cooperação com a Vale, com a finalidade também de se integrar no êxito que a empresa tem obtido ao longo da sua história. A grandiosidade da parceria entre a Vale e a Export-Import Bank (Eximbank) pode ser analisada não apenas pela presença da presidente brasileira na cerimônia como também pelas presenças do presidente da Vale, Murilo Ferreira, e pelo chairman e presidente do Eximbank da Coreia, Lee Duk-Hoon, além da presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye.

A intenção de colocar esse investimento na Vale não será apenas com a meta de fins lucrativos, uma vez que a Export-Import Bank (Eximbank), também será o pontapé inicial para estreitar os laços em relacionamentos econômicos e sociais entre o Brasil e a Coreia do Sul, país asiático que consta na lista das grandes potências da economia mundial.

Para entender um pouco mais sobre a empresa coreana que chegou para unir forças com a brasileira Vale, o Export-Import (Eximbank) da Coreia do Sul atua como uma agência para empréstimos de capital de alta quantia, tendo a finalidade de garantir que projetos empresariais – os quais a agência considerar de relevância – tenham capital suficiente para sair do papel e tornar-se uma realidade.

Não foi comunicado pela Vale o prazo de devolução desse empréstimo, nem se será feito em parcelas e nem tão pouco qual o juro a ser cobrado, até então apenas foi informado que o memorando já foi assinado – garantindo os US$ 2 bilhões para integrar o capital da Vale e promover a execução de alguns projetos importantes da companhia.

Por Michelle de Oliveira

Vale



Vale compra alta tecnologia da China


Grande parte dos brasileiros, certamente, já comprou ou estava prestes a adquirir produtos de origem chinesa. Há alguns anos, cada mercadoria gerava receio em virtude da possível baixa qualidade, pois, além de contar com preços inferiores, nem todos duravam o quanto se imaginava. Contudo, parece que a China conseguiu inverter esse pensamento.

Reportagem veiculada pela Folha UOL relacionou que os produtos chineses de qualidade problemática começaram a dar lugar a outros de alta tecnologia, como é o caso da dúzia de navios do estaleiro Rongsheng comprados pela mineradora Vale.

Benjamin Steinbruch, diretor-presidente da CSN, afirma que os chineses detêm tecnologia de ponta nessa esfera. A declaração tem lá seu fundo de verdade, pois a siderúrgica fechou a aquisição de US$ 280 milhões em equipamentos originados da estatal Cisdi.

Se a China continuar a se especializar em vários setores do varejo, por exemplo, outras nações precisarão aumentar seus investimentos na finalidade de competir com as exportações asiáticas.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Folha UOL