Atualizações anteriores



Contas do setor público apresentaram superávit em março de 2012


As contas do chamado setor público consolidado (que envolve União, municípios, empresas estatais e Estados) apresentaram superávit primário de R$ 10,4 bilhões no mês de março. O superávit é a economia feita pelos governos para o pagamento de juros da dívida pública. Os dados foram divulgados pelo Banco Central (BC) na sexta-feira (27/04).

De acordo com as informações, o setor que mais economizou dinheiro foi o governo central, com R$ 7,5 bilhões de economia. Já os governo regionais registraram participação de R$ 2,9 bilhões no resultado, enquanto que empresas estatais ficaram responsáveis por R$ 102 milhões de economia.

No acumulado deste ano, o superávit já chegou ao total de R$ 46 bilhões, o que representa 4,51% do Produto Interno Bruto (PIB). O resultado dos três primeiros meses de 2012 foi maior do que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foi apontado que o superávit do setor público consolidado ficou em 4,08% do PIB, somando R$ 39,262 bilhões.

Já se forem levados em consideração os últimos 12 meses, o total atingido pela economia foi de R$ 135,4 bilhões, ou seja, 3,22% do PIB.

Até março, o governo já conseguiu cumprir 32,9% da meta imposta de economizar R$ 139,8 bilhões.

Por Matheus Camargo

Fonte: Banco Central



Superávit Primário atingiu R$ 14,1 bilhões em janeiro de 2011


O Governo anunciou esta semana que a economia que fez para pagar os juros da dívida (conhecida pela expressão “superávit primário”) atingiu 14,1 bilhões de reais em janeiro deste ano. Esse valor está aquém do resultado de dezembro do ano passado (R$ 14,4 bi), mas é superior ao registrado em janeiro do ano passado (R$ 228,6 milhões a mais).

Analisando o que cada parte do Governo Central contribuiu para atingir esse superávit, observamos que o Tesouro Nacional colaborou com cerca de R$ 17,2 bilhões, mas  o Banco Central e a Previdência Social ficaram em déficit (juntas, somam mais de 3,1 milhoes de reais). Contudo, informações oficiais do Ministério da Fazenda dão conta de que “em 12 meses, o superávit acumulado corresponde a R$ 79,2 bilhões” o que corresponderia a “2,15% do Produto Interno Bruto (PIB)”, segundo Arno Agustin, secretário do ministério.

Concluindo, o secretário afirmou que, no geral, “houve um bom desempenho das receitas em janeiro e, por essa razão, o governo está confiante no cumprimento das metas fiscais para o ano de 2011”.

Por Alberto Vicente Silva