Atualizações anteriores



Dias das Mães em Santo André (SP) – Vendas devem aumentar em 8%


Miudezas ou grandes presentes. Qual é a mãe que não gosta, mesmo pedindo aos filhos para evitar gastos, de receber um mimo em pleno dia que marca sua grande representatividade na vida e no mundo, além dos demais 364 de todos os anos? Pois é, o comércio está muito esperançoso com relação às vendas a este ano, mesmo o país em vias de aumento da inflação e baixa da atividade econômica.

Para Sidnei Muneratti, presidente da Associação Comercial e Industrial de Santo André (ACISA), a data, considerada a segunda mais rentável ao comércio, deve registrar avanço de aproximadamente 8% no volume de vendas.

Em sua visão, a ocasião contabilizará grande movimento de consumidores pela cidade, mas não como ocorreu no ano passado – em função da maior cautela da população. De acordo com Muneratti, existem, atualmente, incertezas relacionadas à inflação e ao ciclo de aumento da taxa básica de juros, a Selic.

Se para o Dia das Mães há incertezas bem próximas, nas datas subsequentes, como Dia dos Namorados e Dia dos Pais, o comércio deve se preparar para vendas menos robustas.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa



Santo André arrecada mais de R$ 1 bilhão em 2010


O Brasil foi um dos primeiros países a superar os principais efeitos do colapso financeiro global, deixando para trás números negativos de várias áreas e emplacando dados positivos, tais como o próprio Produto Interno Bruto (PIB) de 2010, que deve crescer aproximadamente 7,60% segundo projeções do Banco Central (BC).

Ainda relativo ao ano passado, dados do Impostômetro, instalado na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), assinalam que o país arrecadou mais de R$ 1,2  trilhão. A Prefeitura de Santo André, neste ínterim, correspondeu consideravelmente bem ao montante examinado por todo o país.

De janeiro a dezembro de 2010, a arrecadação da Administração Direta reuniu R$ 1,186 bilhão, resultado 11,5% superior ao montante constatado em 2009, de R$ 1,063 bilhão. Para Nilson Bonome, secretário de Finanças, Gabinete e Saúde, essa melhoria é recorrente do melhor cenário econômico em todo o Brasil. A arrecadação na região, particularmente, retornou próxima aos patamares constatados antes da crise financeira.

Segregado por tipos, 24,9% do total angariado correspondeu ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), 15,8% com o Imposto Sobre Serviços (ISS) e 3,2% por meio do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). Além desses, constata-se boas arrecadações também por meio do IPVA e IPTU.

Certamente, a população local deve pensar de duas maneiras distintas: muitos impostos e mais dinheiro em caixa para pagá-los. Os dados conjeturados pela prefeitura assinalam, efetivamente, que o país e a região, em particular, conseguem voltar a crescer, algo que poderá retornar à população em formas de benefícios.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Prefeitura Municipal de Santo André