Atualizações anteriores



Economia X Sálário dos Executivos


A produção industrial no Brasil não está indo tão bem quanto nos anos anteriores. Com o câmbio oscilando muito, os preços dos produtos estão em aumento, o que dificulta as transações comerciais para o exterior, pois os preços altos dos produtos industriais reduzem a competitividade perante os mesmos produtos fabricados em outros países.

Isso de fato está ocorrendo, visto que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 0,6% comparado com o último trimestre de 2012. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Consultoria Hays (especializada na colocação laboral de profissionais especializados em cargos permanentes), 55% dos executivos detentores de altos cargos tiveram um aumento nos salários e em mais da metade deles o aumento registrado foi de 5,5%. 

Existem dúvidas do porquê destes aumentos salariais sendo que a economia industrial não está no seu melhor momento, especula-se que negociações trabalhistas e demanda de mercado por profissionais especializados num cenário de pouca oferta de mão-de-obra deste tipo, possam ser os responsáveis pelos excessivos aumentos.

Esta pesquisa identificou que os executivos de alto escalão estão recebendo remunerações com valores semelhantes aos recebidos pelos profissionais europeus de países como Itália e Alemanha. Se bem ocorreu uma elevação no valor do salário base, os incentivos de curto prazo como bónus e participação nos lucros e resultados (PLR) tem diminuído.

As indústrias que oferecem melhores condições de remuneração para os executivos são as dedicadas à construção e à mineração.

Por Melina Menezes



Novo Salário mínimo 2013


Sabe-se que desde alguns meses atrás havia uma grande expectativa entre parte da população nacional referente ao aumento do salário mínimo do trabalhador brasileiro.

Ocorre que, em 24.12.2012, na véspera da festividade natalina, o Palácio do Planalto decretou que o valor do salário mínimo brasileiro seria reajustado em 9% (nove por cento), passando a ser, portanto, R$ 678,00 (seiscentos e setenta e oito reais) a partir de 01.01.2012.

Assim, salário mínimo do trabalhador brasileiro que anteriormente era de R$622,00 (seiscentos e vinte e dois reais) obteve um aumento de R$7,05 (sete reais e cinco centavos) a mais em relação à proposta original do governo, a qual previa a quantia de R$670,95 (seiscentos e setenta reais e noventa e cinco centavos). 

Isto porque, o cálculo de tal montante foi baseado no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores acrescentado da reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

No entanto, conforme o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), este aumento ainda está longe do valor ideal para assegurar uma melhor qualidade de vida aos trabalhadores, os quais dependem do salário mínio para garantir a subsistência básica própria e da família.

Por Laura Kerstenetzky