Atualizações anteriores



Aneel – Energia elétrica pode ter sistema pré-pago


O sistema de telefonia móvel brasileiro dispõe ao consumidor uma infinidade de planos e opções. A modalidade pré-paga é a mais utilizada pelos usuários em função da possibilidade de controle de gastos, embora o valor despendido, por minuto, seja mais elevado em comparação aos aparelhos pós-pagos.

O molde pré-pago, especialmente, deve fazer parte também da energia elétrica. No segundo semestre deste ano, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) pretende regulamentar sistema semelhante ao vislumbrado na telefonia para o consumidor gerir, da melhor maneira possível, seus gastos em contas de eletricidade.

A ANEEL assinala que a proposta de regulamento está em fase de preparação. Posteriormente, a sociedade brasileira poderá participar da criação do sistema por meio de opiniões via consulta pública.

Durante o período de estudo para a fixação do pré-pagamento, a agência responsável pelo setor deve apreciar os benefícios tarifários do intento. Além disso, o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO) observará a regulamentação para medidores apropriados.

A modalidade pré-paga à energia elétrica é comum em países europeus e até da América do Sul. Quando o crédito está próximo do fim, avisos luminosos e sonoros são emitidos.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Carrefour lança cartão de compras pré-pago no Rio de Janeiro


Um brevíssimo histórico precisa ser descrito para introduzir uma novidade aos consumidores. O movimento de ascensão das classes de remunerações mais baixas para novos tipos de bens e serviços culminaram na terminologia "nova classe média", a mesma que integra mais de 50% de toda a sociedade. Outro ponto positivo ocorre em relação à bancarização; atualmente, muitos cidadãos têm acesso a serviços bancários, tarifados ou não.

Essa mesma classe média, hoje mais otimista e com melhor renda mensal, passou a ser escopo de inúmeros setores, inclusive o supermercadista. O Carrefour deu início a um produto que visa facilitar o pagamento de compras de seus clientes. Ainda em fase piloto, o mecanismo financeiro é nada mais que um Cartão de Compra Pré-Pago, encontrado nos valores de R$ 30, R$ 60 e R$ 100, com bônus de até 15% sobre o montante creditado.

Por enquanto, apenas os cariocas que frequentam as lojas das regiões de Alcântara, Barra, Belfort Roxo, Campo Grande, Duque de Caxias, Manilha e Sulacap podem usufruir a novidade. Aprovada, segue para outras unidades federativas.

O poder da classe média está, ou não, contaminando as empresas? Estudos diversificados apontam que algumas companhias ainda enfrentam dificuldades em se adaptar a esse público; caso isso se mantenha, uma clientela optará pela concorrência. O Carrefour demonstra, com essa iniciativa, total interesse em atender essa casta.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Associação Paulista de Supermercados