Atualizações anteriores



Salário Mínimo Paraná 2011 – Valor do Piso Salarial


Antes de qualquer pessoa entrar em alguma profissão, são vistas as características, a área de atuação, como são as vagas no mercado de trabalho e também, obviamente, como é a faixa do piso salarial para a sua função.

Começamos uma série de matérias que abordam os valores praticados em vários estados brasileiros. Agora vamos falar sobre os numerários no estado do Paraná. Segundo a lei estadual de número 16.470, do dia 30 de março de 2010, os pisos salariais ficaram divididos em quatro grupos.

No grupo 1, estão aqueles, cujos suas atividades estão ligadas à agropecuária, pesca e florestais. As pessoas que trabalham neste conjunto de atividades recebem o valor de R$ 663. No próximo agrupamento de atividades se encontram trabalhadores de serviços administrativos, vendedores, pessoas que atuam em manutenção e reparação, podem contar com uma faixa salarial no valor de R$ 688,50.

Seguindo em frente vamos nos deparar com pessoas que tem o piso fixado no valor de R$ 714, são eles os trabalhadores que têm atividades ligadas à produção de bens e serviços industriais. Por fim, encontramos valores para técnicos de nível médio, sendo o praticado para tais profissionais o valor de R$ 765. Estes números são válidos desde o dia 01 de maio de 2010, data de quando a lei entrou em vigor.

Segundo a Força Sindical do estado, a ideia é para que esse ano aconteça um reajuste de 10% nos valores. Porém, segundo o atual governador do Estado, Beto Richa, a meta é manter o equilíbrio.  Com isso, ainda não se tem definições do índice de reajuste salarial. 



Papelão Ondulado – Vendas apresentaram crescimento em 2010


Um dos medidores e termômetros da economia brasileira, a comercialização da indústria de papelão ondulado, que agrega chapas, caixas e acessórios, encerrou 2010 com 2,543 milhões de toneladas, ascensão de 11,85% em relação ao volume registrado em 2009, de 2,273 milhões de toneladas.

De acordo com breve artigo veiculado pelo portal de notícias G1, somente no mês passado 200,62 mil toneladas de papelão ondulado foram vendidas. De acordo com a Associação Brasileira do Papelão Ondulado (ABPO), a alta no confronto anual de dezembro chegou a 2,1%.

Entre novembro e dezembro do ano passado, porém, a associação assinalou queda de 7,9% na comercialização do segmento.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Venda de papelão é um indicativo de crescimento econômico


A economia brasileira apresenta como referencial vários medidores, desde as atividades exercidas nas esferas habitacionais, veículos automotores, materiais de construção e linha branca, a outras não tão mencionadas pela imprensa, porém, tão significativas quanto as descritas anteriormente.

Um setor de atuação que serve como base para a constatação de índices é, sem dúvidas, o de papelão ondulado. Segundo a associação que representa o setor (ABPO), a comercialização da matéria em questão atingiu, no mês passado, volume 12% acima das vendas contabilizadas em julho de 2009, totalizando, pois, quase 217,9 mil toneladas.

Apesar de a ascensão manter perspectivas boas para os próximos meses segundo artigo exprimido pela agência de notícias Reuters, na comparação com junho deste ano a comercialização de papelão ondulado decresceu 0,21%. No acumulado anual até julho, pois, o segmento aglomera aproximadamente 1,48 milhão de toneladas comercializadas, salto de 18,3% ante período igual de 2009.

Por enquanto a Associação Brasileira do Papelão Ondulado não apresentou estimativas futuras. O Brasil tem de fazer figas, se houver tombos nos próximos meses, serem somente manutenção dentro de um crescimento saudável, sustentável. Se depender de todos os envolvidos da área, provavelmente o Brasil ingressará 2011 com presidente a manter os bons números econômicos.

Por Luiz Felipe T. Erdei