Atualizações anteriores



Pagamento PIS 2018 – Nascidos em Agosto


Nascidos em agosto começam a receber o pagamento do PIS pela Caixa.

Os trabalhadores brasileiros contam na atualidade com uma série de direitos relacionados à atividade profissional que executam sendo alguns considerados como medidas de proteção para recebimentos reduzidos dentro da realidade nacional.

Uma destas possibilidades está vinculada ao abono salarial o qual já está disponível e por isso os nascidos em agosto começam a receber o pagamento do PIS pela Caixa, cujas informações essenciais serão abordadas em seguida neste artigo.

Compreenda melhor sobre o abono salarial que os nascidos em agosto começam a receber

De forma conceitual, o abono salarial consiste em um benefício oferecido a todos os trabalhadores que recebem até 02 salários mínimos por meio de empregadores que contribuem para o Programa de Integração Social ou para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público.

A sua concessão foi regulamentada pela Lei 7.998 de 1990 com este direito sendo garantido para trabalhadores do setor público e privado no valor de 01 salário mínimo anual sendo que pode ser solicitado nas seguintes condições:

· Pessoa ter trabalhado pelo menos por 30 dias no ano-base considerado que neste caso é o de 2016.

· Ter cadastro ativo há pelo menos 5 anos no Cadastro Nacional do Trabalhador ou no Fundo de Participação PIS/PASEP.

· Ter seus dados atualizados pelo empregador na RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) no ano-base de 2016.

O valor a ser recebido com relação ao abono salarial teve modificações em suas regras de concessão ficando da seguinte maneira:

1) Pessoa que trabalhou 1 mês em 2016: receberá 1/12 do salário mínimo

2) Pessoa que trabalhou 2 meses em 2016: receberá 2/12 do salário mínimo

3) Pessoa que trabalhou 3 meses em 2016: receberá 3/12 do salário mínimo

4) Apenas a pessoa que trabalhou durante os 12 meses do ano-base irá receber o salário mínimo completo

Como vai funcionar pagamento abono salarial no ano 2017

A realização dos depósitos relacionados com o abono salarial foi iniciada nesta quinta-feira, dia 17/08/2017, com a seguinte separação:

· PIS 2017/2018: para os trabalhadores que trabalham na iniciativa privada que nasceram em agosto.

· PASEP 2017/2018: para os trabalhadores do serviço público que têm o final de sua inscrição funcional com o número 1.

Para o restante dos trabalhadores com direito ao recebimento do abono salarial o calendário de pagamento fica da seguinte maneira:

· Nascidos entre julho e dezembro: irão receber ainda durante o ano de 2017

· Nascidos entre janeiro e junho: irão receber no primeiro trimestre de 2018

Será disponibilizado aos trabalhadores de forma geral, quanto ao pagamento do abono salarial, um total de R$24 milhões os quais ficarão disponíveis para saque até a data final para recebimento definida como dia 29 de junho de 2018.

Exigências para recebimento do abono salarial no ano de 2017/2018

Os trabalhadores da iniciativa privada irão receber o abono salarial na Caixa Econômica Federal com o pagamento ocorrendo 02 dias antes dos outros profissionais com direito a este benefício específico em um calendário com início em 27/07/2017 e final em 15/03/2018.

Já quem atua no serviço público e tem direito ao abono salarial irá receber o montante respectivo por meio de uma conta que possua no Banco do Brasil no qual o pagamento será processado a partir do 3º dia útil anterior a cada período de recebimento.

Para a liberação dos valores referentes ao abono salarial é preciso que os trabalhadores apresentem documento de identidade e número do PIS/PASEP.

Portanto, com as informações apresentadas é possível conhecer todos os detalhes relacionados ao assunto de que os nascidos em agosto começam a receber o pagamento do PIS pela Caixa devendo, então, executar as ações necessárias para que garanta a obtenção adequada deste benefício informado.

Por Ana Camila Neves Morais

PIS



Pagamento por carnê ainda é opção para consumidores


Hábitos de compra dos consumidores mudaram, mas a compra com carnê ainda é opção para cerca de 20% dos clientes das lojas.

Os hábitos de compra dos consumidores mudaram muito nas últimas décadas. Com o avanço da tecnologia, da internet e o impressionante crescimento de vendas online, a forma de comprar e de pagar mudou bastante.

Mesmo em lojas físicas, cartões de crédito e débito significam uma boa parcela da forma como se paga. Algumas gerações pouco lembram ou sequer sabem de como era antes da tecnologia tomar proporções gigantes – o pagamento à vista em dinheiro ou parcelado, no carnê. Parece que essa forma de compra parcelada está tão longe e que perdeu totalmente a sua posição. Mas, um estudo recente mostra que, surpreendentemente, a compra com carnê ainda existe e é opção para cerca de 20% dos clientes.

Para quem achava que o carnê havia morrido, essa porcentagem mostra que ele está bem vivo e passa muito bem. De cada 10 brasileiros, 2 compram parcelado no carnê.  

Para os comerciantes, isso pode significar 15% do seu faturamento, e é um recurso muito importante, pois atrai uma classe que tem pouco acesso ao crédito, que é a classe C e D. Como opção ao carnê, alguns comerciantes utilizam a forma de boleto bancário, não sendo preciso, dessa forma, o consumidor se deslocar até o estabelecimento para efetuar o pagamento de seu carnê. Além disso, com o boleto bancário o comerciante diminui os riscos de inadimplência.  

Essa forma de pagamento é uma grande vantagem para os consumidores, mas também traz vantagens aos comerciantes, que é o que representa um menor custo financeiro, uma vez que para qualquer outro tipo de cobranças, pagará taxas de utilização dos serviços.  

Esses dados mostram que mesmo andando na contramão dos avanços, empresas têm mantido uma ótima forma de manter seus clientes e de chegar a clientes que não têm acesso a cartões. 

Na venda parcelada via carnê, os envolvidos escapariam de mais um imposto, o CIS, que seria algo como a antiga CPMF e que o governo cogitou implantar. Acabou recuando, mais pelo atual momento de impopularidade do governo do que pela preocupação com o povo, que teria mais imposto pesando no seu bolso.

Por Elia Macedo

Pagamento por carnês

Foto: Divulgação



Alterações no pagamento do Abono Salarial


Metade dos trabalhadores que possuem o direito de receber o abono salarial não poderá retirá-lo neste ano de 2015. Novo calendário engloba julho de 2015 até julho de 2016.

Qual trabalhador não fica ansioso pela chegada do pagamento do abono salarial a que tem direito, não é? Este que pode ser considerado o 14º salário dos trabalhadores brasileiros e que sempre chega para ajudar a quitar dívidas ou no pagamento de outras prioridades é sempre um dinheiro muito bem-vindo para a população em geral.

Mas, é bem provável que a metade dos trabalhadores que possuem sua carteira de trabalho assinada e têm este direito, não poderão receber este benefício em 2015, apenas no próximo ano. E a justificativa para isso é simples, está é apenas mais uma das muitas manobras fiscais adotadas pelo atual governo e que prejudicam principalmente aos que mais seriam beneficiados por este pagamento: a população de mais baixa renda.

Na tarde do dia 2 de julho, o Codefat – Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador atendeu ao calendário de pagamentos do abono salarial proposto pelo governo, que tira quase a metade dos pagamentos previstos para este ano e os inclui no orçamento para 2016.

Com mais esta manobra para tentar controlar as contas públicas, o governo esperaeconomizar neste ano cerca de R$ 9 bilhões.

Os pagamentos, que até no ano passado eram feitos entre os meses de julho e outubro, agora, de acordo com o novo calendário aprovado, serão liberados dentro de 12 meses, de julho de 2015 até julho 2016.

Este novo calendário de pagamentos do abono salarial foi aprovado por 10 votos a favor e 7 contra pelo conselho. Seis representantes de sindicatos dos trabalhadores e também da CNS – Confederação Nacional de Serviços votaram contra esta medida adotada. Em uma nota oficial emitida pela Força Sindical, a entidade fez duras críticas a estas mudanças e as classifica como mais uma retirada de direitos adquiridos pelos trabalhadores ao longo dos tempos.

A alteração aprovada no calendário do pagamento do abono salarial, por enquanto, vale apenas para o ano de 2015. Os pagamentos de 2016 serão discutidos na próxima reunião do conselho que acontecerá apenas em 2016.

Vale lembrar ainda que neste ano, o atual governo já havia tentado reduzir o pagamento do Abono Salarial aos trabalhadores de carteira assinada que recebem até 2 salários mínimos e que tivesse trabalhado ao menos 30 dias no ano anterior. 

Por André F.C.

Abono salarial



Caixa Econômica Federal liberou o pagamento do PIS


A Caixa Econômica Federal já liberou o pagamento de R$ 9,2 bilhões em benefícios referentes ao PIS (Programa de Integração Social), o abono salarial, bem como outros rendimentos do PIS já foram concedidos a 91,41% dos trabalhadores, que podem sacar o benefício até 29 de junho.

Se o trabalhador perder o benefício, o mesmo será devolvido ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Para ter direito ao benefício de abono salarial, é preciso ter cadastro no PIS/PASEP até 2006 e ter trabalhado pelo menos 30 dias com registro durante o ano de 2010. Atualmente, o valor do abono é de R$ 622,00.

Já para receber o rendimento do PIS é preciso ter cadastro até 04/10/1988 no PIS/PASEP e cotas no PIS.

Essas cotas são concedidas nos casos de aposentadoria, reforma militar, invalidez permanente, AIDS ou câncer do titular ou dos dependentes, morte do titular e outros.

Situações para sacar os benefícios:

– Quem tem conta bancária na Caixa Econômica Federal, é preciso conferir os lançamentos desde julho de 2011;

– Se a empresa em que você trabalha conta com a parceria da Caixa, os lançamentos serão feitos no próprio holerite;

–  Se você tem o Cartão Cidadão, basta se dirigir aos caixas eletrônicos da Caixa e conferir se o saque está disponível. Se você não tiver o cartão ou a senha, a solicitação de ambos pode ser feita nas agências bancárias ou por meio do atendimento telefônico da Caixa (0800 726-0101).

Por Natali Alencar



Dívida Tributária – Parcelamento dos valores em atraso


Deverá ser publicada no Diário Oficial da União, a resolução regulamentadora do parcelamento de valores tributários em atraso no Simples Nacional.

O (CGSN) Comitê Gestor do Simples Nacional, já aprovou a medida.

Valores da Dívida Ativa da União, que estão em atraso, não estão enquadrados na divisão em parcelas da Receita Federal, deve-se fazer a negociação destes na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, como informa o site www.pernambuco.com.

Com relação às dívidas sobre o (ICMS) Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços e/ou (ISS) Imposto sobre Serviços, o contribuinte deverá fazer a negociação de forma direta com os municípios e os Estados, conforme orientação da Receita Federal.

Será dado pela Receita o prazo de 60 meses, e seguirão a taxa básica de juros (Selic), para corrigir as parcelas. É proibido conceder novo parcelamento enquanto não for liquidado o parcelamento feito anteriormente.

O valor das parcelas será de R$ 500,00, no mínimo, no que se refere a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e a Receita Federal. E ficará a cargo do município, Estados e Distrito Federal estabelecerem os valores do parcelamento referentes as suas competências.

Será disponibilizado através da internet, pela Receita Federal o pedido para o parcelamento, em janeiro de 2012 para pequenas e micro-empresas.

Por Mônica Palácio



Pontualidade no pagamento de micro e pequenas empresas chega a 94,6%


Ter negócio próprio é o grande desejo de parte da população. Algumas pessoas não precisam necessariamente de cursos de graduação, especialização e técnicos para gerir seu estabelecimento, enquanto outros profissionais, porém, buscam por meio de professores, livros e trocas de experiências com colegas informações para conduzir bem um empreendimento.

Administrar o caixa é um dos fundamentos. Qualquer problema relacionado a isso pode acarretar decreto de falências. Segundo a Serasa Experian, a pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas atingiu índice de 94,3% no mês passado, ou seja, a primeira retração registrada em 22 meses no comparativo anual (em março de 2010 a taxa chegou a 94,6%).

A última situação deste tipo ocorreu em maio de 2009, período em que a crise financeira mundial ainda afetava o país. Porém, a Serasa pondera que o Carnaval, realizado logo no início de março, prejudicou o volume de negócios, situação que somada ao ciclo de aumento da Selic, a taxa básica de juros da economia, incidiu na baixa anual.

A Serasa alvitra que os principais recuos foram sentidos nos setores de serviços e industriais, com baixa de 0,9% em cada um no mês passado sobre março de 2010. Por outro lado, o ramo comercial melhorou seu índice ao apresentar elevação de 0,3% na pontualidade, para 94,8%.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas – Fevereiro de 2011


Estar em dia com as contas é certeza de dormir tranquilamente ou ao menos sentir-se satisfeito e com a missão cumprida. Essa situação não ocorre apenas entre as pessoas físicas, visto que se pessoas jurídicas estão em dívida com alguma empresa ou serviço problemas podem surgir e se transformar numa verdadeira bola de neve.

Informações divulgadas pela Serasa Experian indicam que a pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas voltou a subir neste ano, em fevereiro, após ter ilustrado recuo no período imediatamente anterior.

Pelo estudo, a cada mil pagamentos realizados, 948 foram efetivados à vista ou com, no máximo, sete dias de retardamento (94,8%). No confronto com janeiro, o percentual positivo de alta chegou a 0,1%, uma vez que no período a taxa foi de 94,7%.

Economistas da Serasa ponderam que esse breve acréscimo deveu-se ao Carnaval ter acontecido no mês de março, possibilitando às micro e pequenas empresas acumularem melhores quantias em fevereiro (mais dias úteis).

A Serasa também registrou queda de 11,2% no valor médio dos pagamentos realizados em fevereiro, para pouco mais de R$ 1.416. No comparativo anual, o arrefecimento abraçou o índice de 1,8%. As medidas adotadas pelo Banco Central (BC) justificam esses resultados, pois as micro e pequenas empresas parecem atentas quanto às compras de valores e quantidades mais elevados.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Salário Mínimo – Novo valor começará a ser pago em abril de 2011


Finalmente determinado, o valor de R$ 545 do salário mínimo entrou em vigor na última terça-feira (1º de março), contrariando as expectativas das centrais sindicais e da base de oposição do governo, que queriam, pelo menos, R$ 560. Essa deliberação serve de referência para a remuneração de 47 milhões de trabalhadores brasileiros.

A diferença de R$ 35 em relação aos R$ 510 do ano passado aumentará as despesas do governo em R$ 10 bilhões durante este ano, segundo perspectivas da equipe econômica do país. De acordo com Andreia Antonacci, advogada trabalhista e previdenciária do Centro de Orientação Fiscal (Cenofisco), além do aumento do valor, o projeto do governo define reajustes do mínimo até 2015.

Embora instaurado em 1º de março, o valor de R$ 545 só começará a ser pago em abril. Mesmo assim, os trabalhadores já recebem os R$ 540 determinados anteriormente pelo governo.

Embora o impacto nas contas públicas seja de considerável custo, o valor ainda é insuficiente para assegurar ao trabalhador acesso a todos os bens e serviços estipulados na Constituição do País. Saúde e educação de qualidade, transporte público eficaz, entretenimento e outros pontos ainda estão longe de serem totalmente usufruídos pela população.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: De Léon Comunicações



Micro e Pequenas Empresas estão mais pontuais nos pagamentos


Dados divulgados pela Serasa Experian indicaram que a pontualidade de pagamento das micro e pequenas empresas chegou ao patamar recorde de 95,1% no ano passado, o maior nível constatado desde 2006, justamente na ocasião em que o indicador foi iniciado. A cada mil pagamentos efetivados, 951 foram quitados à vista ou com delonga máxima de uma semana corrida.

O cuidado com o pagamento no prazo certo entre as micro e pequenas empresas contabilizou, porém, leve aumento em dezembro sobre novembro, para 95,4%. No período igual de 2009, porém, a pontualidade chegou a 95,2%. Economistas da instituição assinalam que o resultado constatado tem origem no bom e robusto crescimento da economia, que pode alcançar, em 2010, índice entre 7,5% e 7,61%.

Entre as micro e pequenas empresas também ocorreu aumento das receitas, não apenas por um 2010 positivo para vários setores de atividades como um todo, mas também devido às festas de final de ano – Natal e Ano Novo. Estas possibilitaram, inclusive, a melhora da pontualidade de pagamentos.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Serasa (realease)



IPTU 2011 de Imóveis Alugados – Quem Deve Pagar?


Tão típico do início do ano como as férias escolares, neste período chega o carnê para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Mesmo tão conhecido, o pagamento do imposto ainda gera algumas dúvidas por parte dos contribuintes, em especial para as pessoas que moram em um imóvel alugado que não sabem se são elas que devem pagar ou os proprietários.

Nesses casos, segundo o advogado tributarista Jacques Veloso, o inquilino pode ser obrigado a pagar o IPTU se ele assinou o contrato de locação que tenha estipulado esse pagamento pelo período em que ocupar o imóvel. “Entretanto, para o Fisco, quem deve o IPTU é o proprietário do imóvel; o inquilino não faz parte desta relação. Acontece que os contratos de locação, geralmente, estipulam que o pagamento seja efetuado pelo inquilino, mas isso é um acerto entre as partes. Se o inquilino não pagar, o Fisco cobrará do proprietário do imóvel, pouco importando a existência do referido contrato”, explica Jacques Veloso.

Por Selma Isis



IPTU 2011 – Formas de pagamento em SP


 

  • O IPTU pode ser pago à vista ou em 10 vezes, sempre no mesmo dia de cada mês.O débito automático também pode ser feito. Você deve assinar um formulário e entregá-lo ao seu banco.Se por acaso você esquecer, não fique nervoso. Você terá que pagar trinta e três centésimos por cento de multa ao dia, no máximo vinte por cento.
  • Para pagar o IPTU 2011 não é obrigatória a apresentação do recolhimento das parcelas anteriores. Se pagar em uma única parcela, você receberá desconto de seis por cento sobre o valor inicial. Se ainda tiver dúvidas, não deixe de visitar o site da Secretaria Municipal de Finanças: www.prefeitura.sp.gov.br

    Por Victor Palandi



    Programa Acertando Suas Contas – Renegociação de Dívidas – São Paulo


    Iniciar 2011 sem dívidas é o sonho de todo brasileiro, mesmo que ao longo dos 12 meses seguintes outras sejam contraídas. No intuito de proporcionar a renegociação de débitos, diversas empresas, entre as quais Pernambucanas, Casas Bahia, Credicard, NET, AmBev e Vivo se reunirão dentro do programa “Acertando Suas Contas”, no Pateo do Collegio, situado na região central da capital paulista.

    Da última segunda-feira, 22 de novembro, e até o dia 27 cada uma delas disporá funcionários para a renegociação de dívidas. A expectativa deve ser ampla, pois trabalhadores já podem utilizar a primeira parcela do 13º salário para quitar deveres financeiros em atraso.

    Na semana passada, segundo o R7, a empresa de análise de crédito Serasa Experian diagnosticou inadimplência proveniente de cheques em 1,78% entre janeiro e outubro de 2010, o menor nível para o período dos últimos seis anos. Apesar desse índice, houve incremento em 1,8% no mês passado devido às aquisições de consumidores para o Dia das Crianças.

    O calote nas dívidas com companhias não bancárias, ou seja, financeiras, prestadoras de serviços (água e luz), cartões de créditos em lojas (em geral) cresceu 8,5% entre setembro e outubro.

    Por Luiz Felipe T. Erdei



    Salário – Dificuldades durante o mês


    Geralmente escutado entre os cargos com menor remuneração mensal, os dizeres “meu salário não dura até o fim do mês” é mais comum do que se possa supor. Prova disso é o estudo divulgado nos últimos dias pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o qual abaliza que mais de 75% dos brasileiros admitem dificuldades para pagar suas contas e, ao final de todas as dívidas, algum montante ficar disponível para fins diversos.

    A Síntese de Indicadores Sociais, divulgado pelo IBGE, assinala que a região Nordeste do país é o local onde a reclamação é mais evidente para aqueles com muita dificuldade em terminar o mês relativamente bem. O Norte aparece em seguida, com o Centro-Oeste, Sudeste e Sul logo atrás.

    Diferentemente da tendência descrita anteriormente, quase 25% das residências tinham em seu favor alguma facilidade ou muita facilidade em fazer o salário perdurar durante os 30 ou 31 dias dos meses.

    Se esse estudo assinala o bem-estar das pessoas, como o Brasil consegue viver um momento tão positivo economicamente e com previsões tão otimistas ao futuro? Seria a palavra correta a “esperança”?

    Por Luiz Felipe T. Erdei

    Fonte: R7



    PIS / PASEP – Inicia o Pagamento do Abono Salarial


    A partir desta quarta-feira, 11 de agosto, está disponível para saque o abono salarial do exercício 2010/2011.

    O benefício é equivalente a um salário mínimo e estará disponível até o dia 30 de junho de 2011 nas agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. No caso do PASEP, podem retirar os servidores com matrículas terminadas em 0 e 1. Já para o PIS, podem retirá-lo trabalhadores com data de nascimento no mês de julho. Já os nascidos no mês de agosto poderão sacar o PIS a partir do próximo dia 18 do mesmo mês e os nascidos no mês de setembro, a partir do dia 25 de agosto.

    Matrículas terminadas em 2 e 3 terão direito ao PASEP a partir de 17 de agosto, as finalizadas por 4 e 5 no dia 24 de agosto e as encerradas em 6 e 7, no dia 31 de agosto.

    Por Elizabeth Preático

    Fontes: Band, Ministério do Trabalho e Emprego



    Restituição do Imposto de Renda 2010 – Segundo Lote – Pagamentos


    A Receita Federal abriu na última quinta-feira a consulta ao segundo lote de restituições do Imposto de Renda 2010, ano-base 2009, para pessoa física. Os contribuintes que tiverem restituição a receber neste lote receberão o valor acrescido de juros de 2,54%, que será creditado nesta semana.

    De acordo com a Receita Federal, o valor a ser pago aos contribuintes no ano de 2010 será de R$ 2 bilhões a mais de 2 milhões de contribuintes.

    Os valores do segundo lote da restituição do Imposto de Renda serão creditados aos contribuintes, na conta informada na declaração do imposto, no dia 15 de julho.

    Mais informações no site da Receita Federal.

    Por Luana Neves



    Compras parceladas com cartões – Vantagens e Desvantagens


    O R7 conversou com alguns consultores sobre as vantagens e desvantagens em se comprar utilizando os cartões de lojas, que costumam parcelar as compras em até oito vezes.

    É importante que o consumidor esteja atento para saber qual é o pagamento mais vantajoso. Geralmente, as lojas oferecem um parcelamento de até cinco vezes sem cobrança de juros, o que parece ser o mais indicado.

    Mas, para quem conseguir pagar à vista e ainda obter um desconto maior, sem dúvida, é o melhor caminho. Segundo Rogério Frutuozo Canaverde, educador financeiro do Instituto DiSOP, não existem parcelamento que não tenha um juros já embutido no preço do produto.

    Fonte: http://noticias.r7.com


    Mensalidade Escolar mais cara em 2010 – Reajustes de até 7,54%


    O famoso e tão aguardado dissídio salarial é um benefício que tão logo se mostra ilusório. No início do ano, os impostos dão cabo do restante do 13º salário. Além disso, para as pessoas que possuem filhos matriculados em escolas particulares, taxa de matrícula, 1ª mensalidade, entre outros, ocasionam alto gasto.

    Em entrevista à Agência Estado, André Braz, economista da Fundação Getúlio Vargas (FGV), avalia que o reajuste nas mensalidades para este ano chegará à casa de 7%, constatado, pois, depois de uma coleta de preços dos serviços oferecidos pelo setor educacional nos primeiros dez dias de 2010.

    Ao separar cada nível de ensino, constata-se que o maior reajuste deverá acontecer do 1º ao 9º ano do ensino fundamental, com média de aumento de 7,54%.

    Já o ensino médio não passa distante, com ampliação estimada em 7,35%. A pré-escola, por sua vez, deve apresentar uma ascensão não tão significativa, de 6,67%. Por último aparece o ensino superior, com reajuste previsto em 4,05%.

    Fonte: Agência Estado

    Confira a notícia na reportagem do Jornal Nacional:

    Por Luiz Felipe T. Erdei



    Apagão causa pane e atrasa pagamento de Seguro Desemprego


    O prejudicial apagão da última semana provocou uma pane no sistema da Caixa Econômica Federal. Com isso, os indivíduos que foram a uma das agências não puderam retirar o auxílio seguro-desemprego nos dias seguintes ao problema, bem como aquelas que precisam de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a utilização em financiamentos da casa própria.

    Alguns atendentes da Caixa afirmavam, na ocasião, inclusive aos aposentados, que a pane era um problema nacional, mas que não sabiam, ao certo, o que realmente acontecia. Em outras tantas agências, o apagão geral foi utilizado como explicativo para os entraves no sistema.

    De acordo com a Caixa Econômica por meio do jornal O Estado de São Paulo, os serviços do FGTS foram restabelecidos e já ocorrem dentro dos prazos legais em suas agências, num prazo de cinco dias úteis. A instituição afirmou ser uma pane elétrica a causa do problema, que afetou seu prédio central, no Rio de Janeiro.

    Por Luiz Felipe T. Erdei



    Taxa de inadimplência apresenta queda de 5,88% entre setembro e agosto de 2009


    Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontou que a taxa de inadimplência de setembro para agosto apresentou queda de 5,88%. Essa informação tem por base o número de registros incluídos no Serviço de Proteção ao Crédito.

    Ainda de acordo com o órgão, o acumulado no ano apresentou taxa de inadimplência em uma variação negativa de 12,01%. Em relação a setembro do ano passado, houve derrocada de 3,85% na taxa.

    Para Roberto Alfeu Pena Gomes, presidente do SPC Brasil, esses números favoráveis devem-se ao crescimento da renda real do trabalhador, à oferta de empregos e por último e não menos importante, taxas de juros reduzidas. Segundo ele, os dados indicam que o comércio está aquecido. E que venha o Natal!

    Por Luiz Felipe T. Erdei



    Empregos: Benefícios muitas vezes valem como Salário


    Algumas oportunidades de emprego são descartadas somente pela falta de benefícios oferecidos. Essas pessoas fazem uma conta bem básica quando analisam os valores dos vencimentos.

    Analisando duas ofertas: A primeira oferece um salário de R$ 1.500,00 com direito a vale transporte. A segunda tem um salário de 900,00, Vale Transporte, bolsa auxílio de R$ 300,00, participação nos lucros, auxílio creche e plano de saúde.

    Se formos colocar no papel e na calculadora, o valor agregado dos benefícios da segunda opção soma mais que o salário nominal maior que a primeira. Mas antes de concluirmos qual a melhor e mais vantajosa, devemos avaliar a condição do funcionário, pois se ele for jovem e já ser sustentado pelos pais, o maior salário é mais vantajoso.

    Por José Alberi Fortes Junior



    Restituição do Imposto de Renda 2009 – Receita libera 3º lote


    O Terceiro Lote da Restituição do Imposto de Renda de 2009 já está disponível para consulta no site www.receita.fazenda.gov.br.

    Contribuintes que cairam na malha fina em 2008 também terão acesso a um lote onde poderão verificar se a restiuição está liberada.

    A Receita Federal irá depositar o valor da Restituição nas contas correntes dos contribuintes no dia 17 de agosto. O valor será corrigido em 3,32%.

    O contribuinte que estiver na lista de restituição deste lote e não receber o valor em sua conta corrente deve dirigir-se a uma agência do Banco do Brasil ou ligar para 4004-0001 (capitais) ou 0800-729-0001 (demais cidades), para agendar o crédico em sua conta corrente.



    Data Pagamento Benefícios INSS referente ao mês de julho


    O Instituto Nacional do Seguro Social inicia no dia 27 de julho o pagamento antecipado dos benefícos, referentes ao mês de julho, de até umsalário mínimo.

    Até o dia 7 de agosto serão pagos os benefícios de até um salário mínimo para quem possui cartão com final de 1 a 0 e para quem recebe acima do piso.

    Conforme um acordo firmado entre a Previdência e os bancos, os benefícios com final de 1 a 5 no valor de até um salário mínimo devem ser pagos nos últimos cinco dias úteis do mês. Os demais beneficiários continuam recebendo nos cinco primeiros dias do mês.

    Confira a tabela do pagamento dos benefícios do INSS:

    Final do benefício Data do pagamento
    1 27/07/09
    2 28/07/09
    3 29/07/09
    4 30/07/09
    5 31/07/09
    6 03/08/09
    7 04/08/09
    8 05/08/09
    9 06/08/09
    0 07/08/09


    Empregadas Domésticas – Salários e Recolhimento do INSS


    O piso salarial para os empregados domésticos no Brasil é o salário mínimo nacional (R$ 465) o, no caso de alguns estados, o salário mínimo regional, para jornadas de 44 horas semanais.

    O trabalhador poderá també pagar a empregada doméstica um salário proporcional às horas trabalhadas, neste caso o salário registrado na carteira profissional deve ser por hora.

    Exemplo: Valor mensal R$ 465; valor diário R$ 15,50 (mensal/30) e valor por hora R$ 2,11 (diário x 6/ 44).

    Uma empregada que trabalha 4 horas por dia receberá R$ 8,44 por dia e R$ 253,20 por mês (considerar 30 dias).

    O valor para contribuição previdenciária deverá ser calculado no que foi pago.

    A contribuição do empregado doméstico para a previdência (INSS) é de 8% e o empregador deve pagar 12% sobre o salário. Portanto, ao pagar o salário do trabalhador, deve-se descontar 8% para o INSS.

    Não esquecer que o empegado doméstico tem direito a 13º salário e adicional de férias.



    INSS paga folha de junho para quem ganha até um salário mínimo


    O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) inicia no dia 24/06 o pagamento da folha de junho para trabalhadores que recebem até um salário mínimo.

    O pagamento iniciará pelos aposentados, pensionistas e beneficiários com final 1 no seu cartão. Até o dia 30 de junho serão pagos os benefícios para beneficiários com final 2, 3, 4 e 5.

    Os benefícios para quem recebe acima do valor de um salário mínimo (R$ 465), receberão os benefícios do INSS nas duas primeiras semanas de julho.

    Dúvidas? Ligue para a Central de Atendimento 135 ou acesse o site da Previdência Social www.previdencia.gov.br e clique no link “Extrato de Pagamento de Banefício”.