Atualizações anteriores



Pacote Fiscal de 2015 está previsto para render R$ 20 bilhões


O Ministério da Fazenda já trabalha com um novo valor para o pacote fiscal deste ano, dos R$ 15 bilhões que eram pretendidos pelo Governo, o pacote aumentou para R$ 20 bilhões. A razão do aumento do pacote é a desconfiança perante o cumprimento do superávit primário das contas públicas em 2015. Este valor a mais será conseguido através de medidas adicionais que permitam o ajuste das contas públicas. Juntamente com essas ações e novos cálculos, o setor econômico está focado em aumentar os investimentos voltados à infraestrutura e melhorar a agenda do crescimento.

A agenda tem como objetivo conseguir uma melhora significativa no ambiente de negócios para que a economia sofra uma depressão mais expressiva. A agenda de crescimento está sob os cuidados de Afonso Arinos de Melo Franco Neto, Secretário de Política Econômica.

As mais novas medidas que visam ao aumento da receita estão sendo colocadas em prática para conseguir o reforço do caixa e assim dissipar ou pelo menos diminuir consideravelmente as desconfianças com a capacidade do Ministro da Fazenda, Joaquim Levy em conquistar até o final de 2015 e entregar R$ 66,3 bilhões devido à recessão. 

Algumas das medidas que serão tomadas são o aumento dos impostos, o corte nas desonerações, a redução de gastos com subsídios finalizando o Programa de Sustentação do Investimento (PSI).

Para obter bons resultados e que as medidas sejam tomadas da melhor forma possível, Levy explica que o corte necessário no orçamento será proporcional ao nível de aumento das receitas, assim, se o aumento for pouco, o corte do orçamento da União será maior. O Ministro enfrenta opiniões contrárias do setor produtivo e da base aliada. No caso de Armando Monteiro, Ministro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior, ele admite os ajustes na redução da alíquota do Programa Reintegra, mas ainda está resistente quanto à finalização do PSI.

Todas as medidas que sejam tomadas deverão ser muito bem analisadas, visto que elas terão um alto impacto sobre a situação da economia brasileira. 

Por Melina Menezes

Pacote fiscal de 2015