Atualizações anteriores



Salário Mínimo ideal para suprir as necessidades básicas pessoais e familiares


Provavelmente, parte dos que leem este artigo atuam em determinadas funções que, consequentemente, não incidem remuneração em conformidade com as responsabilidades. Apesar de haver crescimento do número de empregos e aumento da renda mensal do trabalhador, a tendência de enxugamento de salários permanece em algumas atividades específicas.

A realidade, nem sempre transcrita pela imprensa oficial de maneira ampla devido a pouca existência de dados mais específicos, é árdua. Para exemplificar, recentemente o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) revelou que o salário mínimo do brasileiro deveria ter chegado a R$ 2.047,58 no mês passado para que este assegurasse as necessidades básicas individuais e familiares.

O valor é superior em mais de quatro vezes ao mínimo atual (R$ 510). De acordo com o Estadão, o cálculo da entidade foi baseado na Pesquisa Nacional da Cesta Básica de setembro, que também divulgou expansão do preço da cesta básica em 14 das 17 regiões estudadas.

Em comunicado, o Dieese revela que o tempo médio de trabalho imprescindível para o brasileiro adquirir os itens da cesta básica foi de 91 horas e outros quatro minutos, superior às 89 horas e 38 minutos necessárias em agosto, ocasião na qual o conjunto de bens essenciais alcançou R$ 2.023,89.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Salário mínimo 2010: abaixo do necessário!


A dignidade do homem relaciona-se ao seu caráter, não ao trabalho. Por quê? Os resultados obtidos através do trabalho, como a remuneração, proporciona, ou pelo menos deveria, ao homem suprir suas necessidades básicas de sobrevivência, como, por exemplo, alimentação e condições de atendimento em caso de problemas com a saúde. Caráter é sua essência, sua conduta de vida baseada em valores éticos e morais, ressaltando como um destes valores, a dignidade.

Para manter as necessidades básicas de sobrevivência, mais o direito de cidadão atuante numa sociedade democrática, infelizmente, o salário mínimo brasileiro não supre nenhuma das considerações registradas. Assim, estabelecer uma relação entre dignidade e emprego não traduz uma reflexão consciente.

Afinal, observando o meio profissional e, ressaltando alguns dos eleitos para administração pública, estar empregado não significa ter atitudes dignas.

Por Patricia Gujev