Atualizações anteriores



Dicas para economizar nas compras pela internet


Basta ficar atento a alguns detalhes para conseguir economizar também nas compras que realizar pela internet.

Nunca foi tão importante economizar na hora das compras e isso vale também para as compras online, ainda mais nos dias de hoje, onde o brasileiro se habituou tanto a comprar pela internet, mas é preciso cuidado também nas compras online para conseguir economizar mais.

E a primeira dica para você economizar em suas compras online é ficar atento ao valor do frete! É que tem muita gente comprando pela internet porque acessou uma loja virtual e viu que o tal produto desejado custa menos do que na loja física e vai logo comprando, sem se dar conta de que é preciso pagar o frete e neste caso, pode não ser tão vantajoso como se imaginava. Pegue o valor do produto, some ao valor do frete e aí sim, você poderá saber se compensa mais comprar pela internet ou na loja física.

Outra dica para economizar nas compras virtuais, ainda em relação ao site, é verificar se a empresa oferece frete gratuito para compras acima de um determinado valor. É que dependendo da situação, sua compra pode ficar bem próxima do valor estipulado para que o frete seja gratuito e aí é só você adicionar mais um produto que esteja precisando, para conseguir ganhar o frete, ou seja, com o valor que você ia gastar com o frete de seus produtos, você vai comprar outro item com valor semelhante.

Há uma grande quantidade de lojas virtuais que oferecem descontos relâmpagos, então procure adicionar estas lojas no “Favoritos” do seu navegador ou cadastre seu e-mail nestes sites para receber todas as novidades em seu e-mail e ficar a par de todas as promoções realizadas, mas lembre-se, não é economia comprar um produto só porque ele está na promoção, primeiro, verifique se realmente você precisa daquele produto.

E tanto para as compras físicas, como para as compras online, vale aquele antigo método de pesquisar muito antes de comprar e nesta hora, as compras online levam vantagem porque é muito mais fácil pesquisar pela internet, pois basta alguns cliques para você acessar outras lojas virtuais e comparar os preços.

Então aproveite a facilidade e pesquise bastante, porque esta continua sendo a melhor forma de garantir preços melhores.

Por Russel

Compras online



Compras pela Internet – Consumidores brasileiros – Maior Índice da América Latina


A rede mundial de computadores tem vigorado como um dos meios mais eficazes na compra e venda de produtos. Ao final do ano passado o setor conheceu bons números e devido a esse crescente uso, em 2010 diretrizes que asseguram direitos aos consumidores, bem como às empresas, foram elucidadas.

Dados reunidos e analisados pela ComScore, companhia especializada em métricas online, revelam que 94% dos internautas do país visitantes de páginas virtuais de comércio eletrônicos adquirem alguma mercadoria. Esse índice é o mais alto, segundo a empresa, entre os seis países latinoamericanos analisados.

As demais nações pesquisadas representaram os seguintes percentuais: Argentina, com 89%; Colômbia, com 84%; México, 82%; Chile, 71% e Peru, 63%. De acordo com o portal de notícias G1, o estudo indica que as mulheres situadas na América Latina costumam adquirir produtos mais frequentemente em relação ao público masculino (88% contra 79%).

Mesmo em meio a ferramentas que propiciam maior segurança, esse é o principal motivo citado na pesquisa como predominante para a desistência de compras.

Por Luiz Felipe T. Erdei



TIM lança programa de internet móvel para classes baixas


A internet em alta velocidade já é realidade para milhares de brasileiros, não somente devido ao acesso mais facilitado a computadores desktops e portáteis, como também, à maior abrangência de serviços do setor no país. Lan house, local em que geralmente jovens passeiam para jogatinas, conversas online entre amigos, entre outros exemplos, possibilitaram a conexão dos cidadãos aos recursos de ponta existentes na rede mundial de computadores, fato distante há cerca de uma década.

O número de pessoas com esse “benefício” deverá aumentar em breve caso o Plano Nacional de Banda Larga Brasileira saia do papel, efetivamente, para estender a amplitude da rede mundial de computadores a locais antes impensados. Antecipando em alguns meses esse acontecimento, embora por meio de serviço um pouco diferente, a TIM almeja para o atual semestre aumentar o acesso à internet móvel à classe C da sociedade, de acordo com informação exprimida por Luca Luciani, presidente da empresa.

As primeiras intenções cercearão a internet na modalidade pré-paga, provavelmente com investimentos aproximados de R$ 1,5 bilhão, ao que tudo indica, voltados à dilatação da rede 3G. Otimista, segundo o portal de notícias G1, Luciani crê na probabilidade de a TIM conquistar 60% da população do país por meio dessa tecnologia, percentual relativamente maior em comparação aos seis meses iniciais de 2009.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Plano Nacional de Banda Larga Brasileiro força empresas a investirem no setor


O Plano Nacional de Banda Larga brasileira promete oferecer acesso a rede mundial de computadores via conexão rápida. Com preços baixos para todos os habitantes do país. O projeto, altamente rentável em uma sociedade voltada à informação, promoverá uma revolução no setor. Os atuais provedores precisarão equivaler preços com a finalidade de angariar clientes, cabendo ao consumidor optar pela bandeira que melhor lhe convier.

A Telefônica uma das maiores companhias atuantes no segmento, anunciou, nesta terça-feira 20 de julho, investimentos de R$ 930 milhões para seus serviços de ingresso à internet. Segundo o portal de notícias G1, essa aplicação financeira representa 40% do seu total para este ano. Em 2009, as somas cercearam R$ 750 milhões.

Fábio Bruggioni, diretor-executivo do setor residencial, afirma que não existirão problemas com o Speedy, diferentemente em ocasiões anteriores. Nos anos 2008 e 2009, por exemplo, falhas críticas ocorreram nos serviços de banda larga da Telefônica, situação que obrigou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a adotar medidas visando assegurar melhorias aos clientes.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Transações bancárias via internet estão sendo cada vez mais utilizadas


Desde o ano de 2006 a realização de transações bancárias via internet vem aumentando. Nesta segunda-feira, 05 de julho, o Banco Central informou que este sistema foi o mais utilizado pelos brasileiros no ano de 2009, onde trinta e um por cento das operações bancárias foram feitas através deste acesso virtual, superando os terminais de autoatendimento.

Os serviços mais acessados pelos usuários foram a consulta de saldo e extrato. Além disto, também foi verificado um aumento no uso de papel moeda per capita, que passou de R$408,93 no ano de 2008 para R$459,94, no ano posterior.

As operações realizadas com cartões de crédito e débito não apresentaram um crescimento significativo. Já a utilização de cheques apresentou uma redução.

Por Elizabeth Preático

Fonte: G1