Atualizações anteriores



Serasa – Indicador de Atividade Econômica apresentou alta no 1º trimestre de 2011


Os brasileiros enfrentam um momento incerto do ponto de vista econômico, embora parte da população ainda se sinta otimista para adquirir bens e serviços. Segundo a Serasa Experian, o Indicador de Atividade Econômica (PIB Mensal) nutriu estabilidade em março deste ano frente ao mês imediatamente anterior, já com desconto das influências sazonais. No final do primeiro trimestre, o nível de atividade subiu 1,4% em comparação ao período compreendido entre outubro e dezembro de 2010.

Em outra base comparativa, mais especificamente anual, a Serasa constatou incremento de 4,6% na atividade econômica, enquanto nos 12 últimos meses encerrados em março a taxa subiu para 6,3%.

De acordo com a Serasa, considerada a demanda agregada, a alta na base comparativa anual do trimestre inaugural do ano foi estimulada pelo aumento de 7,4% encabeçado pelos lares brasileiros, bem como pela alta de 9,4% oriunda dos investimentos produtivos. Em relação à oferta agregada, o segmento de serviços foi destaque, pois avançou 4,6%, enquanto a indústria delineou ascensão de 3,9%.

Os economistas da Serasa ponderam que a alta de 1,4% (primeiro trimestre do ano contra último trimestre de 2010) ilustra que mesmo com as medidas restritivas adotadas pelo governo, ocorreu, efetivamente, aumento do ritmo econômico, muito embora o segundo semestre deva descrever tendência diferente, ou seja, descimento no nível de expansão.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Indicador de Perspectiva Econômica – Alta em dezembro de 2010


Conforme citado várias vezes neste meio de comunicação, a economia brasileira atravessou bom período de expansão em 2010. Porém, os números do primeiro trimestre desse ano – um dos mais positivos em toda a história do país – não se repetiram, embora nos demais nove meses o nível de atividade econômica tenha sido bom.

A Serasa Experian assinala que o Indicador de Perspectiva Econômica avançou 0,1% em dezembro do ano passado em comparação ao mês imediatamente anterior, para 100,9. Este crescimento, por sinal, foi o sétimo seguido e por estar acima de 100 pontos indica que a economia do país deve continuar progredindo durante o primeiro semestre de 2011.

Por ter a sagacidade de prever os movimentos cíclicos da atividade econômica com um semestre de antecedência, o Indicador de Perspectiva Econômica assinala que a adoção de medidas pelo Banco Central (BC), recentemente, parecer não ter surtido como se esperava e que nos próximos meses outras poderão ser abarcadas, entre as quais a Selic, taxa básica de juros da economia.

Especialistas indicam ao país que é necessária desaceleração econômica. Desde o ano passado, inclusive, economistas defendem a ideia de o Brasil frear o consumo para evitar, assim, aumento dos níveis de inflação. Caberá ao governo e ao BC emplacarem as medidas corretas.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Serasa Experian



PIB mensal tem aumento de 0,5% em novembro de 2010


Citar a economia brasileira em seu atual contexto é remeter a números positivos, oriundos de um conjunto de setores de atividades. Informações divulgadas pela Serasa Experian apontam que o Indicador de Atividade Econômica, ou Produto Interno Bruto (PIB) mensal, cresceu 0,5% em novembro do ano passado perante seu mês imediatamente anterior.

Já com ajustes sazonais, houve avanço de 0,6% na atividade econômica do trimestre terminado em novembro, mesmo nível constatado entre agosto e outubro. De acordo com a entidade, se considerada a demanda agregada, o índice do mês em questão foi motivado pelo desenvolvimento de 5,5% dos investimentos produtivos somados a 2,2% de incremento das exportações de serviços e bens. Por outro lado e relacionado à oferta agregada, a alta do PIB mensal teve origem na ascensão de 1,3% da atividade industrial e mais outro 0,5% do segmento de serviços.

Economistas da Serasa Experian avaliam que o crescimento de 0,5% da atividade econômica do país em novembro e a boa comercialização constatada no Natal foram importantes para o resultado. Apontam, deste modo, bom nível de desenvolvimento da economia no transcorrer do último trimestre de 2010.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Serasa (release)