Atualizações anteriores



Economia brasileira – Novas estimativas para 2012 e 2013


O boletim Focus, feito por analistas especializados no mercado financeiro, revelou que a expectativa de crescimento da economia deve continuar em 3,3%. Para 2013 a previsão é que haja uma queda de 4,2% para 4,1%

Com relação à dívida líquida do setor público e o PIB, a projeção entre as duas é que passe de 36,95% para 36,9% em 2012, já em 2013 a previsão é que passe de 35,8% para 35,5%

Já a cotação do dólar, os especialistas preveem que até o final do ano a moeda americana continue custando R$ 1,75, e que o valor continuará em 2013

A previsão dos especialistas com relação ao superávit comercial passou de US$ 19,5 bilhões para US$ 19,1 bilhões, em 2012, e de US$ 14,5 bilhões para US$ 14 bilhões em 2013. 

Outro ponto abordado pelo estudo é com relação ao déficit em transações correntes (compra e venda de mercadorias e serviços do Brasil com o exterior), as estimativas passaram para US$ 68 bilhões em 2012 e para US$ 70 bilhões, em 2013. 

O investimento estrangeiro direto (recursos para o setor produtivo do país), de acordo com os especialistas, permanecerá em US$ 55 bilhões em ambos os anos, 2012 e 2013.   

Por Joyce Silva



Focus – IPCA, Selic, PIB – Novas Previsões para 2010 e 2011


Relatório Focus divulgado pelo Banco Central na segunda-feira (6/12) aponta alta na inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2010 para 5,78%, contra 5,72% conjeturado na semana passada. Por outro lado, a projeção para o ano que vem permanece em 5,20%. Ambos estão acima da meta fixada pelo governo, de 4,50%, porém existe tolerância de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A perspectiva para a inflação nos próximos 12 meses avançou para 5,37%, pouco acima dos 5,35% de antes. A projeção para a Selic, a taxa de juros básicos da economia, permanece em 10,75% para 2010 e 12,25% para o ano que vem.

Ao Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços do país, o Focus indica baixa para 7,54%, contra 7,55% da semana passada, mas a 2011 sustenta-se no índice de 4,5%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Reuters