Atualizações anteriores



Serasa – Queda nos Pedidos de Falência em abril de 2011


A gestão de uma empresa não é nada fácil, independente do ramo de atuação. Prova disso são os números de pedidos de falência computados em abril pela Serasa Experian. De acordo com o Indicador de Falências e Recuperações, no período foram requisitadas 133 solicitações, 94 provenientes das micro e pequenas empresas, 24 pelas médias e 15 pelas grandes.

Embora esses dados possam assustar por causa das proporções, a Serasa adianta que esse foi o menor número computado para um mês desde 2005, ano em que passou a valer a Nova Lei de Falências. De quebra, as falências decretadas também atingiram o menor volume em seis anos para o período com 50 decretos, 46 a partir das micro e pequenas empresas, três das médias e apenas um pelas grandes.

Esse resultado levou os economistas da Serasa a apreciarem que o atual nível de aquecimento da economia, além das performances da indústria e do comércio no mês em função da Páscoa, propiciou receitas acima do esperado. Soma-se a essas constatações o "efeito calendário", uma vez que abril delineou o menor número de dias úteis desde janeiro.

Embora os números tenham sido positivos, muito em breve poderá ocorrer mudança de cenário. As medidas adotadas pelo Banco Central (BC) devem ser mais bem percebidas nos próximos meses.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Serasa Experian – Indicador de Falências das Empresas – Março 2011


Dados enunciados na terça-feira (5) pela Serasa Experian indicam o avanço de 28,4% das falências solicitadas em março deste ano sobre o mês imediatamente anterior. O resultado, portanto, fez subir para 172 o número de eventos no período, com destaque para as micro e pequenas empresas, que responderam com 108 ocorrências. Em fevereiro, a constatação entre elas chegou a 134 falências e há um ano, 195.

As falências requeridas pelas médias empresas chegaram a 33 ocorrências em março, contra 34 de fevereiro e 44 do período igual de um ano antes. Entre as grandes empresas o total de solicitações de falência foi 31, número bem diferente das seis solicitações de fevereiro de 2011, porém pouco acima das 28 de 12 meses atrás.

O Indicador de Falências e Recuperações assinala que as recuperações judiciais agenciadas sofreram incremento de 50% entre fevereiro e março, para 48 episódios. Assim como nas falências, as micro e pequenas empresas lideraram os pedidos, com 29 eventualidades.

O registro das recuperações judiciais das médias empresas foi de 13 ocorrências, número acima tanto no confronto mensal de fevereiro, ocasião em que foram registradas sete recuperações, como em relação a março de 2010, com 12 eventos. Os números das grandes empresas foram bem mais amenos, com seis constatações no mês passado, duas há dois meses e três há 12 meses.

Economistas da Serasa assinalam que o início do ciclo de alta da taxa básica de juros da economia, a Selic, assim como as medidas macroprudenciais de restrição ao crédito, ambas adotadas pelo Banco Central (BC), resultaram nos dados avaliados pelo indicador de falências.

O cenário deve perdurar durante os próximos meses, pois o BC pode, em algum momento, adotar novas medidas para frear o consumo da população, situação que incide diretamente na vida das empresas.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Empresas – Falências solicitadas e decretadas aumentaram em fevereiro de 2011


Empresários e consumidores brasileiros devem sentir com maior afinco, em breve, as medidas de contenção de crédito adotadas pelo Banco Central (BC) desde o final de 2010. Mesmo assim, a economia brasileira deve continuar sua trajetória de crescimento, não tão elevada como fora anteriormente.

O primeiro trimestre, em especial, é um pouco mais complicado em termos gerais. Materiais escolares e impostos como IPVA e IPTU pressionam o planejamento familiar, assim como o 13º salário, por exemplo, aperta as contas das pessoas jurídicas. De acordo com a Serasa Experian, 134 ocorrências de falências solicitadas foram registradas em fevereiro, número acima das 131 de janeiro e das 124 em dezembro passado.

Dividido em portes, o Indicador de Falências e Recuperações da Serasa contabilizou 94 falências requeridas pelas micro e pequenas empresas, 34 oriundas das médias empresas e meia dúvida das grandes.

As falências decretadas, porém, chegaram a 64 no mês passado, número consideravelmente alto ante os 41 registros descritos em janeiro. Também em portes, 60 provenientes das micro e pequenas empresas, duas das médias e outras duas das grandes empresas.

Os economistas da Serasa ponderam que a política monetária adotada pelo governo no intuito de controlar a inflação, promovendo desaceleração econômica, bem como dificuldades na obtenção de créditos e juros mais elevados são os motivos que explicam os dados anteriormente explanados.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Serasa Experian



Pedido de falências de micro e pequenas empresas é baixo


O Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações revelou que o número de pedidos de falências entre micro e pequenas empresas foi o mais baixo em cinco anos, em fevereiro de 2010. Ao todo, 106 foram os pedidos, 8,6% a menos que no primeiro mês deste ano.

De acordo com a Serasa, esse percentual menor atesta a recuperação das empresas de pequeno porte, principalmente devido ao bom estágio do cenário econômico brasileiro. Além disso, para o Portal de Economia do Estadão, o número de recuperações judiciais, que também teve queda relevante em fevereiro (62,3%) em comparação ao mesmo mês do ano passado, volta ao nível assinalado antes do início da crise financeira, indicando, principalmente, o aquecimento da economia.

Os economistas da Serasa avaliam que a solidificação do desenvolvimento econômico somada à redução da inadimplência entre companhias e consumidores passou a melhorar o âmbito financeiro das empresas.

Por Luiz Felipe T. Erdei