Atualizações anteriores



Compras no e-commerce têm mais descontos que no varejo


No e-commerce os descontos encontrados em compras à vista ficam na média de 8%.

As compras no Varejo estão apresentando queda quando comparadas às do e-commerce. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sieve, que é uma empresa de inteligência de preço, o e-commerce do Brasil proporciona uma média de 8% de desconto nas compras efetuadas à vista pelos clientes que aproveitam a comodidade e o conforto para comprar online. Além disso, segundo o levantamento, o índice do desconto pode chegar até 10% dependendo do tipo da compra. Os itens mais comuns são os setores de câmeras, filmadoras e também de artigos esportivos. Neste contexto, os departamentos que apresentam um índice menor de desconto são os setores de cama, mesa e banho, que o índice pode chegar a, apenas, 2%.

Outro diferencial comparativo entre as compras online do e-commerce e o varejo, é que a média de preço por item nos departamentos online é de R$ 354, valor menor que o de R$ 376,55, que foi praticado no primeiro semestre de 2015. Neste sentido, os setores que têm um preço maior são os itens de eletrodomésticos, eletrônicos e também os de celulares. Os preços mais baixos podem ser encontrados nas áreas de livros, petshop e perfumaria. Desta forma, as compras no e-commerce vêm ganhando uma proporção significativa, quando comparadas às do varejo.

Quais as vantagens de comprar online?

  • Geralmente, os custos nas redes de lojas virtuais são menores que os da loja tradicional. Por exemplo, em agências online os clientes podem economizar até 50% devido às promoções que são constantes.
  • O cliente não precisa perder tempo pesquisando em cada loja do comércio. Ele pode pesquisar o item que deseja no conforto de casa. Assim, ele economiza tempo e pode aproveitar para fazer pesquisas de preços em diversos e-commerce.
  • As formas de pagamento pela internet são facilitadas e muitas vezes poder ser parceladas em até 12x sem juros. Além disso, o cliente dispõe de várias formas de pagamento como boleto bancário, por exemplo. 

Por Babi

Compras no e-commerce



Pesquisa sobre a Média Salarial na área de E-Commerce


A Associação Brasileira de Recursos Humanos divulgou que faltam 40 mil profissionais qualificados na área de Tecnologia da Informação. Isso tem gerado uma valorização salarial nessa e em áreas afins, pois a estrutura do e-commerce exige a colaboração de diversos profissionais.

Sobre a média salarial nesse segmento do comércio eletrônico, seguem dados da pesquisa realizada pela Catho Online entre dezembro de 2011 e janeiro de 2012.

A pesquisa foi realizada com 260 mil profissionais de 4 mil cidades em todo país e em 8 áreas envolvidas no e-commerce.

1 – E-business:

  • Diretor: R$ 17.110,43;
  • Gerente: R$ 8.680,37;
  • Supervisor: R$ 5.994,66;
  • Analista Sênior: R$ 4.211,36;
  • Assistente: R$ 1.134,02.

2 – Negócios Web:

  • Executivo de Contas: R$ 6.112,91;
  • Analista Pleno: R$ 3.505,75.

3 – Criação Web:

  • Web Designer Sênior: R$ 3.501,21;
  • Webmaster Pleno: R$ 2.405,40;
  • Revisor: R$ 2.062,72;
  • Estagiário: R$ 763,65;
  • Trainee: R$ 2.307,86.

4 – Web Development:

  • Gerente: R$ 7.087,71;
  • Analista Sênior: R$ 6.014,61;
  • Analista Júnior: R$ 2.153,83;
  • Assistente: R$ 2.019,40.

5 – Arquitetura e Informática na Web:

  • Supervisor: R$ 9.237,35;
  • Arquiteto Júnior: R$ 3.312,32;
  • Estagiário: R$ 1.173,74.

6 – Segurança da Informação:

  • Gerente: R$ 10.459,87;
  • Consultor: R$ 7.180,07;
  • Analista Pleno: R$ 3.923,09;
  • Analista Júnior: R$ 3.313,32.

7 – Programação Web:

  • Gerente: R$ 9.613,51;
  • Coordenador: R$ 6.383,27;
  • Programador Sênior: R$ 2.811,39;
  • Analista Pleno: R$ 3.816,23;
  • Trainee: R$ 1.335,87;
  • Assistente: R$ 1.335,87;
  • Auxiliar: R$ 932,84.

8 – Mídia Web:

  • Diretor: R$ 17.523,63.

Por fim, seguem dados de outra pesquisa da Catho sobre a média salarial de profissionais do segmento de e-commerce, com foco exclusivamente em São Paulo:

  • Diretores: R$ 17 mil;
  • Gerentes: R$ 8 mil;
  • Coordenadores: R$ 6 mil.


Pesquisa E-Bit – Comércio eletrônico aumentará para o Dia dos Pais


A rede mundial de computadores é um dos principais meios na qual a população brasileira tem procurado saciar dúvidas, entrar em contato com amigos que residem longe e comprado produtos dos mais variados segmentos, desde cosméticos, farmácia, eletroeletrônicos, livros, DVDs, CDs e em alguns casos, passagens de avião e de ônibus.

No Natal passado, por exemplo, os benefícios conquistados pelo Brasil incidiram positivamente na aquisição de fogões, geladeiras e máquinas de lavar, justamente pela isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre a linha branca. O tão comentado acesso ao crédito com maior poder aquisitivo das pessoas e juntamente ao maior acesso à internet, promete contribuir mais no próximo Dia dos Pais.

De acordo com estudo da e-Bit, consultoria especializada no comércio pela internet, as vendas dessa comemoração em 2010 serão 35% maiores em relação à mesma data de 2009. A entidade estima, segundo artigo publicado pelo portal de notícias G1, gastos médios do consumidor em R$ 370, principalmente na área de eletrônicos, acessórios automotivos e artigos de informática, sobretudo pelas rentáveis formas de pagamento.

Por Luiz Felipe T. Erdei