Destaque em Consórcios

Atualizações anteriores



Uso do FGTS em Consórcio de Imóveis


A Caixa Econômica Federal possui um benefício para as pessoas que detenham um consórcio imobiliário, que é o uso de recursos do FGTS para o pagamento das prestações.

Para aderir ao benefício, a pessoa física deve se encaminhar a qualquer agência do banco portando os seguintes documentos:

  • Extrato analítico dos últimos 2 anos da conta vinculada;
  • Comprovante de tempo de trabalho sob o regime de FGTS;
  • Comprovante de não propriedade de imóvel nas condições impostas pela Caixa;
  • Segunda via do DAMP 3 (formulário de solicitação emitido pelo sistema) e
  • Certidão de Inteiro Teor da Matrícula.

Mais informações podem ser obtidas através do site www.caixa.gov.br no link Consórcio Caixa.

Por: Teresa Almeida



FGTS poderá ser utilizado em consórcio imobiliário


O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aprovou aos trabalhadores, em 17 de março, quarta-feira, a utilização do benefício para a liquidação e pagamento de parte das prestações de consórcios imobiliários.

Segundo informações do Portal de Economia do Terra, a Caixa Econômica Federal (CEF) relata que o trabalhador brasileiro já pode utilizar o saldo da conta vinculada, desde que procure a administradora do consórcio na qual faz parte para que esta assuma todas as providências necessárias.

A CEF lembra que o serviço estará disponível às pessoas que já foram contempladas com a carta de crédito e que já adquiriram o imóvel. Para, finalmente, fazer uso do benefício, é necessário que a residência esteja situada no local em que o trabalhador exerça ocupação principal ou more há mais de um ano. Além dessas regras principais, o lar e a cota do consórcio precisam estar inscritos no titular da conta vinculada.

Para saber mais detalhes clique aqui.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Caixa Econômica disponibilizará Uso do FGTS para pagamento de Dívidas com Consórcios Imobiliários


Eis uma boa notícia àquelas pessoas que desejam utilizar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para fins de investimentos, pois a Caixa Econômica Federal anunciou que disponibilizará esse benefício para a quitação ou amortização de dívidas com consórcios imobiliários, bem como para o abatimento de parcelas. O intento entrará em vigor em no máximo três meses.

Esse anúncio é uma extensão da Medida Provisória elaborada durante este ano. O Conselho Curador do fundo, órgão que aprovou a iniciativa, assegura que a utilização do FGTS só será comportada se a reserva do consórcio estiver sob a tutela do titular da conta atrelada ao fundo.

Diversas definições foram acertadas, dentre elas que as amortizações só poderão acontecer de dois em dois anos. Para o cidadão utilizar o Fundo de Garantia, três anos de trabalho em uma mesma empresa ou empresas diferentes será necessário.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Agora é mais fácil conseguir financiamento para reformar e construir


Agora está mais fácil conseguir financiamento para reformar ou construir a sua casa através da Caixa Econômica Federal.

Existem dois tipos de finaciamentos para a reforma e construção. Um para quem ganha mais do que R$1.900, onde o limite de financiamnto é de acordo com a renda e os juros sào de 20% ao ano.

Outro financiamento é para pessoas que possuem renda familiar de até R$1.875, neste caso, o limite, que antes era de 7 mil reais, passou a ser de R$ 25 mil. Antes, o prazo para pagar o financiamento era de 96 meses e agora passou a ser de 120 meses.

Para conseguir o empréstimo, não precisa mais de garantia ou de fiador, pois este tipo de financiamento utiliza os recursos do fundo de garantia com juros de 5% ao ano.

Outra novidade é que além dos materiais tradicionais para reforma e construção, o cliente poderá comprar móveis embutidos para a casa com o dinehiro do financiamento e, 15% do total do finaciamento pode ser utilizado para pagar mão-de-obra.

São 40 mil empresas conveniadas no Brasil que aceitam o cartão de finaciamento da Caixa.



A partir de hoje consórcios poderão ser utilizados para quitar financiamentos, viagens e até cirurgias plásticas


Entra em vigor hoje (06/02) as novas regras para consórcios, de acordo com a Lei 11.795, de 8 de outubro de 2008, regulamentada pelo Banco Central nesta última quarta-feira. 

Os consórcios poderão ser utilizados para quitar financiamentos bancários, pagar por serviços médicos, cirurgias plásticas, próteses dentárias, viagens e cursos no exterior.

A partir de agora, quando o consumidor desistir do consórcio, poderá reaver o dinheiro pago em menos tempo. O consorciado irá continuar a participar dos sorteios e, quando for contemplado, receberá o valor das parcelas pagas, não precisará mais esperar até o final do prazo do consórcio para conseguir o dinheiro de volta.

De acordo com a nova lei, os consórcios poderão ser utilizados para quitar financiamentos bancários, quando o consorciado for contemplado por meio de lance ou sorteio. Para isso o bem fianciado deverá estar no nome do consorciado e o consórcio deverá ser do mesmo tipo do bem. 

Por exemplo: para utilizar o consórcio para pagar um financiamento de imóvel, você não poderá utilizar um consórcio de carro para pagá-lo, o consórcio utilizado deverá ser de imóvel.

A vantagem é que o consumidor poderá trocar os juros bancários pela taxa de administração do consórcio, que é bem menor.

Outra novidade é que agora as administradoras de consórcios poderão oferecer outros tipos de serviços como viagens, cursos de pós-graduação no exterior, próteses dentárias, serviços médicos e tratamento estético. O consorciado terá a opção de escolher o médico que irá tratá-lo.

A lei trará mais segurança aos consorciados, pois se tornaram mais rigorosas para as administradoras que não seguirem as novas regras. De acordo com o Banco Central, a nova lei irá estimular a concorrência entre as Administradoras.

De acordo com a Associação Brasileira das Administradoras, a nova lei irá estimular ao planejamento para poupar e adquirir um bem e serviço sem juros