Atualizações anteriores



Benefícios aos desempregados nos EUA


Uma atitude positiva voltada aos cidadãos norte-americanos custará, aos cofres públicos do país, cerca de US$ 10 bilhões. Foi votado em 2 de março, terça-feira, uma extensão temporária dos benefícios às pessoas desempregadas e de outros subsídios na finalidade de contribuir com o custeio do seguro saúde.

Barack Obama, presidente do país, discursou e agradeceu aos membros do Senado que atuaram para terminar com diversos obstáculos vistos na nação e possibilitarem às famílias um bem-estar mais amplo. Além da área de saúde, a concessão desse benefício poderá estimular pequenos negócios e possibilitar novas contratações aos milhares de americanos.

Segundo o Portal de Economia do Estadão, espera-se, também, que um pacote de criação de empregos aconteça em breve, bem como outros pacotes visando a extensão de benefícios e subsídios para seguro de saúde aos desempregados.

Por Luiz Felipe T. Erdei



Obama apoia plano econômico adotado nos EUA


Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, voltou a apoiar – e reafirmar – o plano de incentivo econômico por ele lançado há aproximadamente um ano, ocasião na qual a crise financeira mundial assolava bruscamente grande parte do globo terrestre.

O líder estadunidense aproveitou o ensejo para dizer, segundo o Portal Yahoo!, com base na agência de notícias AFP, que seus adversários políticos não reconhecem seus esforços, visto que as medidas adotadas evitaram outra grande Depressão.

Apesar de rebater as inúmeras críticas, Obama reconhece que a recuperação do índice de emprego é lenta, com uma taxa de desemprego que já alcançou 10% no ano passado, mas que agora se mantém na casa de 9,7%. O presidente, por outro lado, afirma que isso não quer dizer um mau-funcionamento do plano econômico, que na época foi de US$ 787 bilhões, mas que a situação ruim é herança do mandato anterior (George W. Bush).

Para ele, algo bom está acontecendo, pois houve crescimento da economia de 6% nos últimos três meses de 2009, diferentemente do primeiro trimestre de 2009, quando a economia apresentava retração de 6%.

Clique aqui para conferir mais sobre o discurso proferido por Obama.

Fonte: Yahoo!

Por Luiz Felipe T. Erdei