Atualizações anteriores



IPCA apresentou alta em abril de 2014


De acordo com o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial do mês de abril ficou na casa de 0,78%, valor superior de 5% ao levar em conta o índice de 0,73% registrado em março. Consiste na maior variação desde janeiro do ano passado, quando a taxa subiu para 0,88%.

Ao considerar o balanço de doze meses, a inflação teve registro de 6,19%, conforme indica o IBGE (Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística). Durante o ano existe acúmulo de 2,91%, diz o IPCA-15. No acumulado que leva em conta valores dos doze meses a taxa subiu 6,19%.

O IBGE indica que os setores de bebidas e alimentações tiveram destaques no sentido de aumentar a inflação, com valores de 1,84% ao mês de abril. Se considerar a lista de produtos vale o destaque por conta do aumento na batata, quase em 30%.

A valorização da batata também ocorreu por conta do verão e da seca que prejudicou as plantações. Em consequência, a inflação no setor ficou superior ao aumento da carne, produto conhecido por liderar a percentagem de aumento nos registros de inflação – para abril houve crescimento de 2,83% no setor.

Os gastos de despesas pessoais subiram 0,5%. Não se pode ignorar o fato de que aumento da inflação no mês de abril aconteceu também por conta das despesas referentes ao custo de transportes públicos, que cresceram 0,54%. Na área de habitação os preços aumentaram 0,58%.

O terceiro grande aumento da inflação em termos de setores acontece nos gastos na saúde, crescimento em quase 0,70%, de maneira principal entre os planos que se referem aos idosos, que com o tempo tem maiores gastos e menos receitas, de modo geral.

Em termos práticos a inflação consiste em mal econômico que se demonstra presente com força na economia nacional, novamente.

Por Renato Duarte Plantier