Como Economizar Energia e Diminuir a Conta de Luz



Confira aqui algumas dicas para você diminuir o consumo de energia elétrica e reduzir a sua conta de luz.

Vivemos um momento precário em relação ao nosso consumo de energia elétrica. Como os reservatórios em baixa, como nunca visto antes, temos que nos utilizar de todo método para economizar o máximo de luz, para não sofrermos daqui a alguns meses com um possível racionamento.

Conhece 10 estratégicas inteligentes para economizar luz

· Compre aparelhos elétricos PROCEL



Se puder sempre opte por comprar aparelhos com selo PROCEL, isso garante um equipamento dentro da sua residência com baixo consumo de energia.

· Tome cuidado com o chuveiro elétrico



Ao entrar no banho sempre observe o tempo. Todos amam uma boa ducha quente, porém o momento é para economizar energia. Procure tomar banhos de, no máximo, dez minutos.

· Carregador de celular

Evite o carregador do celular na tomada, é desnecessário (caso não esteja carregando o aparelho) e consome energia, mesmo que seja pouca.

· Use ao máximo a luz do Sol

Durante o dia evite lâmpadas acesas de forma desnecessárias. Tendo a luz do dia, procure aproveita-la ao máximo.

· Esqueça o Stand by

Não existe nenhuma necessidade de manter aparelhos ligados em espera. Quando for utilizar, aí sim, ligue!

· Prefira lâmpadas LED

Compre sempre lâmpadas LED, elas têm consumo de menos da metade de uma lâmpada normal.

· Abuse do sleep

Não durma com a TV ligada. Utilize a função "timer" ou "sleep".

· Aprenda utilizar a geladeira

Sempre tenha certeza que a borracha da geladeira está bem vedada e nunca utilize a parte de trás do aparelho como secadora!

Leia também:  São Paulo tem a Cesta Básica mais Cara do Brasil - Junho 2010

· Ferro de passar? Ligue uma única vez!

Junte todas as roupas que vocês têm para passar e realize a operação de uma única vez.

· Verifique sua instalação elétrica

Fios expostos ou ligações malfeitas podem gerar o que nós chamamos de fuga de corrente, o que leva a um acréscimo substancial na sua conta de luz.

O Brasil e o fantasma do racionamento

O País hoje vive uma séria ameaça de racionamento de energia elétrica. Como reservatórios vazios as usinas hídricas estão com a capacidade reduzida o que diminui drasticamente a geração de energia no Brasil, já que o País tem nessa fonte de energia 45% da sua matriz energética. Com isso surge um outro problema, que vai além de um possível racionamento. Com escassez de agua temos que buscar uma nova fonte e a mais prática e rápida são as temidas térmicas.

As térmicas são usinas muito caras e com alto grau de poluição. Quando ligadas elas elevam e muito a conta de energia dos brasileiros, já que a queima dos combustíveis utilizadas nessas usinas são muito caros, como por exemplo o Petróleo. Esse fator acaba prejudicando o País também na sua economia.

O valor das contas de energia são um dos fatores que mais elevam o custo de vida do País, fazendo com que nossa inflação dispare. Hoje convivemos novamente com esse problema, muito em função das contas de energia. Vivemos em uma realidade que beira os 8% de inflação ao mês.

O MME (Ministério de Minas e Energia) divulgou neste último dia 25 de agosto um programa de incentivo a economia de energia, porém ainda não se sabe o retorno que o País terá com essa iniciativa. O decreto é visto pelo governo como uma maneira de demonstrar ao povo Brasileiro um esforço, por parte de Brasília, afim de diminuir a possibilidade de um possível apagão e consequentemente um desastroso racionamento. Porém já existem rumores de um possível racionamento. Arthur Lira informou que o País terá que passar pelo processo de racionamentos para evitar um “mal maior”.

Leia também:  Sustentabilidade na área de alimentos

Em 2001 o Brasil passou pelo processo de racionamento da energia elétrica. Foi durante o período de governo de Fernando Henrique Cardoso e foi um período muito difícil para todo País, e quem não economizava, pagava mais caro.

Texto: Cíntia Silva

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *