Aumento na Venda de Instrumentos Musicais 2021



Vendas de instrumentos musicais aumentaram durante a pandemia e atraíram gigantes como Magalu e Amazon.

A varejista brasileira Magazine Luiza fez uma parceria com a Deezer para criar uma plataforma que usa música própria para promover a comercialização de guitarras, teclados e até cavaquinhos A medida que mais e mais pessoas buscam hobbies ou se envolvem em atividades para relaxar suas mentes e corpos e manter a saúde mental, as vendas de instrumentos musicais se tornaram uma epidemia. Grandes varejistas estão abrindo os olhos para essa demanda. Há apenas uma semana, a Amazon abriu lojas nesse segmento no Brasil. A Magazine Luiza agora está trabalhando com o serviço de streaming de áudio Deezer para desenvolver uma plataforma. Este também é um passo no boom de vendas digitais impulsionado pela Covid-19, que usa plataformas de mídia para atrair usuários e gerar vendas. A pandemia acelerou uma tendência já existente. Um deles é "virtual" porque não é mais possível definir um limite entre físico e digital.

Desde então, as vendas são realizadas em um contexto específico, não apenas por meio de apresentações. O ataque feroz do varejista é justificado. De acordo com levantamento do Itaú de que a Covid-19 mudou os hábitos de consumo do país, a receita de vendas de dispositivos de streaming media, livros, jogos e instrumentos musicais aumentou 40,04% até 2020. A pesquisa também considerou as compras feitas com os cartões de crédito e débito do banco e as transações com a sua empresa de pagamentos Rede. Esse movimento despertou os gigantes do setor. Por exemplo, a American Fender, uma das maiores fabricantes mundiais de instrumentos musicais, anunciou em setembro que 2020 será o melhor ano de vendas da história da marca. No ano passado, Magalu se comprometeu a atrair vendedores de instrumentos para seu mercado.

Leia também:  Projeto de Lei visa Regulamentar a Profissão de Taxista


Rafael Montalvão, diretor de marketing de e-commerce da varejista, explica que agora está empenhada em promover o desenvolvimento de uma rede de mais de mil vendedores, fornecendo mais de 110 mil produtos. -Decifrei é um projeto que começou no início de 2020, então começou antes da pandemia. Não está no super app Magalu. Este é um novo formato de mídia publicitária que trará um certo tráfego para Magalu, e nesta categoria, quase não temos expertise e market share, para que possamos inserir uma experiência de compra. Desta forma, prevemos o aumento das vendas de instrumentos musicais.

Montalvão não tem dados de investimento público, nem prevê aumento nas vendas de instrumentos musicais. No entanto, em 2020, as vendas do segmento de mercado do varejista aumentaram mais de cinco vezes em relação ao ano anterior. O violão e o teclado estão entre os instrumentos mais procurados, e outros instrumentos, como o Ukulele, estão ganhando cada vez mais atenção.



Projeto poderá ser refutado

A plataforma Decifrei pode ser usada no Deezer. Basicamente, usa a própria música para promover a venda de instrumentos musicais. É desenvolvido há mais de um ano e sempre é discutido entre parceiros, com a ideia de uma agência Ogilvy. Na verdade, trará um conjunto de playlists organizadas por tema ou gênero, como rock, anos 90, etc. Para os usuários, a experiência é semelhante a ouvir música por streaming. A diferença é que os curadores de Decifrei permitirão que você ouça canções populares de artistas como Anitta e Cazuza ou bandas como Queen e Iron Maiden, e veja os instrumentos e equipamentos que foram usados ​​com sucesso. Desde então, microfones aparecerão em guitarras e bateria, e serão direcionados diretamente ao link de Magalu para comprar este produto ou produtos semelhantes.

Leia também:  Saque-Aniversário do FGTS - Calendário, Quem tem Direito

Stefan Habergritz, responsável pela área de publicidade da Deezer Brasil, define a plataforma como uma ação, que inclui uma experiência de compra "no burburinho da música". A última Black Friday mostrou que as grandes empresas estão dispostas a explorar novas mídias que correspondam às vendas digitais. Por meio do Varejo, os próprios Aliexpress e Magazine Luiza investiram em atrações musicais para aumentar a eficácia das datas promocionais no calendário do varejo. Há muitos novos canais e ferramentas de apresentação digital que serão melhor explorados e promoverão vendas em conjunto. É preciso lembrar que reapareceu o sentido de estar consumindo. As pessoas consideram muitos fatores ao fazer compras – diz Bianca.

A Amazon abriu uma loja de instrumentos musicais no Brasil, oferecendo mais de 60.000 itens para você escolher, incluindo produtos de marcas como Fender, Yamaha e Shure. No início do negócio, optou por oferecer descontos de até 20% para atrair o consumidor brasileiro. Montalvão afirmou que se o novo formato der certo, pode ser ajustado e replicado em outros segmentos de mercado. Ele concluiu: Se funciona em termos de receita e desempenho, então vai abrir um escopo para estudar outras categorias que podem ser feitas.

Diana Rezende

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *