Como ficará o salário mínimo para 2021?



O Ministério da Economia revisou a estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2020.

A inflação de preços está de volta ao Brasil. Depois de um tempo com preços estáveis, a previsão de inflação de preços para o ano de 2020 é de pouco mais de 4%. Isso significa que, em média, um produto que custava R$ 100 no final de 2019 estará custando pouco mais de R$ 104 no final de 2020.

Em novembro o governo federal do Brasil informou a estimativa do INPC para 2020 e isso levará a um aumento do salário mínimo federal, que será corrigido para que não haja perda de poder de compra das pessoas que o recebem.



O salário mínimo federal de 2021 deve ficar em torno de R$ 1.087,85 mensais. Se confirmado esse aumento, teremos acréscimo de R$ 42,85 no salário mensal de milhões de brasileiros que vivem com esse salário.

No mês de abril de 2020 o governo federal brasileiro propôs um salário mínimo federal de R$ 1.079 por mês considerando o índice de inflação monetária de apenas 3,29%. A proposta desse valor foi feita em um projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias.



Já no dia 31 de agosto de 2020 o governo federal brasileiro propôs um salário mínimo de R$ 1.067 por mês para 2021.

Devido ao aumento da estimativa de inflação de preços para 2020 é de se esperar um aumento do salário mínimo federal com o acréscimo de R$ 42,85 em relação ao valor de 2020.

Sem aumento real do salário mínimo

Desde 2019 o governo brasileiro parou de dar aumentos reais no salário mínimo (acima da inflação de preços). Com isso, há apenas a correção do valor de acordo com a inflação. A Constituição brasileira de 1988 (a que está em vigor hoje) determina que se mantenha o poder de compra dos trabalhadores e o governo federal está seguindo à risca.

Leia também:  Dieese - Valor ideal para o Salário Mínimo - Outubro de 2010

O governo federal brasileiro passou a adotar um aumento do salário mínimo acima da inflação de preços no mesmo ano da adoção do real como moeda, 1994. Foi há 26 anos que o governo de Fernando Henrique Cardoso começou a aumentar o salário mínimo com um valor acima da inflação, mas ainda não havia oficialização para a prática. Depois, a prática se tornou oficial, com leis determinando o aumento.

Governo economizando nos auxílios

Com a falta de aumento real no salário mínimo federal, o governo brasileiro tem um certo alívio nos gastos dos auxílios sociais. Para cada R$ 10 de aumento do salário mínimo, o governo precisa gastar R$ 3,55 bilhões a mais no intervalo de 1 ano.

Poder de compra inalterado

Atualmente, o salário mínimo federal segue o índice de inflação de preços registrado no ano anterior juntamente com o crescimento [ou queda] do PIB. Isso significa que os trabalhadores que recebem esse salário não terão aumento em seu poder de compra entre 2020 e 2021. O poder de compra será o mesmo, em média. Existem cálculos que mostram que quase 50 milhões de pessoas vivem com um salário mínimo no Brasil.

Salários mínimos estaduais

Cada estado brasileiro tem a liberdade de definir seu próprio valor de salário mínimo. Porém, não pode ser um valor abaixo do salário mínimo federal. Atualmente, somente 5 estados têm um salário mínimo estadual maior do que o federal. São eles:

Rio Grande do Sul: R$ 1.237,15 por mês;

Santa Catarina: R$ 1.215 por mês;

Paraná: R$ 1.383,80 por mês;

São Paulo: R$ 1.163,55 por mês;

Rio de Janeiro: R$ 1.238,11 por mês.

Todos os outros 21 estados e o Distrito Federal seguem os R$ 1.045 de salário mínimo federal.

Leia também:  Reforma da Previdência pode extinguir Acúmulo de Pensão com Aposentadoria

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *