Calendário de Pagamento do Auxílio-Emergencial



A Caixa liberou o calendário dos saques do Auxílio-Emergencial de R$ 600,00 ou R$ 1.200,00. Confira.

A Caixa liberou o calendário dos saques do Auxílio-Emergencial de R$ 600,00 ou R$ 1.200,00 (este último no caso de mães monoparentais, ou seja, chefes de família). Este benefício faz parte das medidas tomadas para auxiliar as pessoas durante a pandemia do Coronavírus que assola o mundo todo.

O beneficio já começou a ser pago aos inscritos no CadÚnico e teve continuidade às mães responsáveis pelo lar, com o direito de receber 2 cotas, totalizando os R$ 1.200,00.



Confira o calendário dos próximos pagamentos:

Primeira parcela

  • 16 a 30 de abril: disponível para os beneficiários do Bolsa Família.

Segunda parcela

Nessa etapa, o mês de nascimento do beneficiário determinará a data de recebimento do auxílio. Os valores estarão disponíveis para informais inscritos no CadÚnico e aqueles que se inscreveram pelo site ou aplicativo do governo, com exceção dos beneficiários do Bolsa Família.

  • 27 de abril: nascidos em janeiro, fevereiro e março;
  • 28 de abril: nascidos em abril, maio e junho;
  • 29 de abril: nascidos em julho, agosto e setembro;
  • 30 de abril: nascidos em outubro, novembro e dezembro;
  • De 18 a 29 de maio: pagamento aos beneficiários do Bolsa Família.
Leia também:  Cartão de Crédito Senff - Como Solicitar, Anuidade, Limite

Terceira Parcela

Essa etapa também seguirá a ordem de pagamentos relacionada ao mês de nascimento do beneficiário. Poderão sacar os inscritos no CadÚnico e aqueles que realizaram a inscrição no aplicativo ou site do Governo, com exceção dos atendidos pelo programa do Bolsa Família.



  • 26 de maio: nascidos em janeiro, fevereiro e março;
  • 27 de maio: nascidos em abril, maio e junho;
  • 28 de maio: nascidos em julho, agosto e setembro;
  • 29 de maio: nascidos em outubro, novembro e dezembro;
  • De 17 a 30 de junho: pagamento aos beneficiários do Bolsa Família.

Regras e condições de saque

Para receber este auxílio por três meses, é necessário que o trabalhador cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • Não possuir emprego formal;
  • Ser maior de 18 anos;
  • Ter renda mensal per capita de até R$ 522,00 (meio salário mínimo) ou renda familiar mensal total de até R$ 3.135,00 (três salários mínimos);
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 em 2018;
  • Não ser o titular de benefício assistencial ou previdenciário, estar recebendo seguro-desemprego ou algum outro programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família.
Leia também:  Saques de Contas Ativas e Inativas do FGTS

Os Microempreendedores individuais (MEI), beneficiários do Bolsa Família, inscritos no CadÚnico até 20 de março de 2020, contribuintes individuais do INSS e quem atua informalmente sem renda, tendo enviado suas informações na autodeclaração feita no site ou aplicativo do Governo também tem direito de receber o auxílio-emergencial.

Até duas pessoas da mesma família poderão receber, simultaneamente, o auxílio. Já para quem participa do Bolsa Família, haverá a troca do programa pelo pacote emergencial caso o valor da ajuda seja mais vantajoso para os beneficiários durante o período em que estiver em vigor.

Saque-emergencial

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *