FGTS – Como vai funcionar para fazer o saque





O Governo liberou o saque de determinados valores do FGTS, além do saque-aniversário, que poderá ser feito entre 2020 e 2021.

Você está precisando de dinheiro para deixar as suas contas em dia? O Governo Federal anunciou a liberação do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e também do Fundo PIS-Pasep. Assim como aconteceu com as contas inativas em 2017, os saques serão feitos com base num calendário.

Ficou determinado que haverá duas modalidades, uma em que o trabalhador pode sacar até R$ 500,00 e outra que permite o saque anual conforme a sua data de aniversário, sendo necessário aguardar o chamado do governo.




Para não perder essa oportunidade, é importante ficar atento a como o processo será realizado. Confira, a seguir, tudo que você precisa saber sobre o FGTS 2019!

Até quando é possível sacar o dinheiro?

Em se tratando da quantia de até R$ 500,00, o saque poderá ser realizado até o mês de março de 2020. A expectativa é que a Caixa Econômica publique um cronograma com as datas para a liberação a partir do dia 5 de agosto.

Leia também:  Consultar os Pagamentos do FGTS por App ou SMS

Para o saque-aniversário, os saques poderão ser feitos entre 2020 e 2021. A partir do ano que vem, o cronograma é o seguinte:

  • os saques serão realizados entre abril e junho para os aniversariantes de janeiro e fevereiro;
  • os saques serão realizados entre março e abril para os aniversariantes de maio a julho;
  • os saques serão realizados entre maio e junho para os aniversariantes de junho a agosto;
  • os saques serão realizados no mês do aniversário do trabalhador depois do mês de junho.

Em 2021, os saques serão efetuados do primeiro dia do mês do aniversário do cidadão até o último dia útil do próximo mês. Caso o aniversário caia no dia 10 de março, você terá do dia primeiro do mesmo mês até o último dia útil de maio para sacar o seu dinheiro.

Como os saques serão feitos?

Os pagamentos de até R$ 500,00 serão feitos via depósito automático para quem tem conta poupança na Caixa. Aqueles que não querem fazer o saque precisam informar o banco sobre sua decisão. Já aqueles que não têm conta na instituição terão que seguir o cronograma a ser divulgado.

Leia também:  Contas Digitais para Negativados no SPC e Serasa

Se você tem o Cartão Cidadão pode sacar o seu FGTS nos caixas eletrônicos. Os saques abaixo de R$ 100,00 também podem ser realizados nas casas lotéricas, sendo preciso apresentar o seu RG e CPF.

A Caixa ainda não informou como saque-aniversário vai funcionar. Para o PIS-Pasep, o saque está disponível na Caixa Econômica Federal. Quem tem recursos no Pasep deve sacá-lo no Banco do Brasil.

Existe a possibilidade de tirar dinheiro das contas ativas e inativas do FGTS?

É importante ressaltar que tanto os saques de até R$ 500,00 e saque-aniversário compreendem todas as contas que estejam vinculadas ao trabalhador e possuam dinheiro. Portanto, é possível sacar os recursos da conta do emprego atual que está ativa e das contas dos empregos anteriores que estão inativas.

Caso tenha mais de uma conta do FGTS, é possível sacar R$ 500,00 de cada uma delas?

Sim, o trabalhador pode sacar o valor máximo de R$ 500,00 de cada uma das suas contas. Também vale dizer que haverá um limite do saque anual.

Leia também:  Redução no Limite do Cartão para Maus Pagadores

Para as contas com R$ 500,00 está liberado até 50% do saldo. Já as contas com mais de R$ 500,00, os saques serão acrescidos por uma parcela fixa. Isso significa que os cidadãos com saldo menor vão poder sacar percentuais maiores por ano.

O que fazer se não quiser sacar o FGTS?

O saque-aniversário só será feito para os trabalhos que informarem a Caixa que desejam recebê-lo. Os saques de R$ 500,00 serão feitos automaticamente na conta Caixa, se não quiser receber você também tem que informar a instituição.

Os trabalhadores que não têm conta na Caixa não são obrigados a sacar o dinheiro e também não precisam comunicar o banco.

Ao deixar de efetuar o saque agora você continua tendo o direito de sacar o FGTS nas condições previstas pela lei.

Por Simone de Paula Leal

FGTS