Pesquisa Salarial 2018 – Diferença pela Escolaridade pode chegar a 118%



  

Pesquisa mostra aumento de até 118% no valor do salário dos profissionais com mais estudo.

Não é segredo para a maioria que o mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e exigente. Diante disso, é preciso se reinventar e buscar novas qualificações para não ficar para trás.

Sabendo disso, a Catho Educação conduziu e publicou em janeiro deste ano um importante estudo nesse sentido. Trata-se da Pesquisa Salarial, desempenho esse que é avaliado a cada seis meses e que em sua 54ª edição trouxe a tona os dados que refletem a realidade de um número superior a 2 milhões de profissionais, espalhados esses em mais de 25 mil organizações nas 4.063 cidades do Brasil entrevistadas.

De acordo com a pesquisa, investir em cursos voltados para a qualificação, como é o caso das graduações e as pós-graduações, tem impacto direto no salário de todos os profissionais, levando em conta os diferentes níveis de hierarquia. Assim, em casos de profissionais que atuam em cargos com exigência de coordenação, a pós-graduação aumenta em até 53,7% o salário. Para os que realizam um mestrado ou doutorado, o valor pode subir até 47,4%.

Levando em conta o cargo de um analista, tanto o mestrado como o doutorado acrescentam um aumento de 118% no salário.

Ainda conforme o levantamento, os cargos de diretoria possuem um grande diferencial no salário entre os executivos que possuem uma formação específica como a pós-graduação ou um MBA daqueles que não a tem. Essa diferença chega a 47,2%.

Leia também:  Salário Mínimo Regional São Paulo 2017

Em nível de assistente ou operacional, com a graduação o aumento pode ser de até 25% em relação àqueles que não têm nível superior.

Um dos maiores motivos apontados pelo gerente responsável pela pesquisa, Fernando Gaiofatto, se refere à necessidade dos profissionais de investirem na sua educação para serem cada vez mais completos. Para ele, esse é apenas a primeira etapa para que se consiga atingir todos os objetivos na carreira, já que o mercado sempre acaba reconhecendo aqueles que mais se destacam e os mais qualificados.

Médias salariais por qualificação





Apesar de as porcentagens serem significativas, a realidade fica ainda mais expressiva e ilustrativa quando demonstradas as variações no valor recebido pelo profissional que atua nos mais diversos cargos, dependendo da formação. Sabendo disso, segundo a Catho Educação, um diretor/gerente pode receber, em média, R$ 8.034,47 com ensino superior. Com pós graduação e mestrado/doutorado esse valor parte para R$ 11.826,77 e R$ 12.162,97, respectivamente.

Já um coordenador/supervisor recebe no ensino superior R$ 4.521,74. Na pós graduação salta para R$ 6.949,17 e no mestrado/doutorado para R$ 10.245,06.

Outros profissionais são: graduado, recebendo R$ 4.442,18 com graduação, R$ 6.550,43 com pós-graduação e R$ 6.784,46 com mestrado/doutorado; analistas, recebendo R$ 3.648,79 com graduação, R$ 4.185,33 com pós-graduação e R$ 9.125,64 com mestrado/doutorado; profissionais técnicos, recebendo R$ 3.029,47 com ensino médio, R$ 3.404,20 com graduação e R$ 3.743,48 com pós-graduação; assistentes/auxiliares recebendo R$ 1.602,60 com ensino médio e R$ 2.006,62 com graduação; e, por fim, operacionais recebendo R$ 1.974,88 com ensino médio e R$ 2.475,40 com graduação.

Leia também:  Como Calcular o Valor do Seguro-Desemprego

Brasileiros com nível superior

Conforme a publicação “Education at a Glance 2016”, realizada em 2014 com mais de 40 países pela Organização da Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a OCDE, apenas 14% dos brasileiros na vida adulta chegaram até o ensino superior. Esse percentual é considerado baixo se levado em conta a média de outros países latino-americanos, como a Colômbia e Chile, com 22% e 21% respectivamente.

Quando consideradas apenas as gerações mais jovens, com membros com idade entre 25 e 34 anos, esse índice cresce um pouco, chegando a 16%. Já entre os adultos com idade entre 55 a 64 anos, a porcentagem é de 11%.

O mesmo relatório também trouxe dados que corroboram com a pesquisa realizada pela Catho Educação. Assim, conforme a OCDE, os baixos índices também são refletidos no salário, já que trabalhadores com o nível superior no Brasil acabariam ganhando mais que o dobro daqueles com ensino médio completo. Esse valor tende a subir para quatro vezes para aqueles que possuem um mestrado ou um doutorado na comparação com aqueles no nível médio.

Leia também:  Como Comprar na Black Friday Sem Cair em Armadilhas

Kellen Kunz