Empréstimo Consignado – FGTS poderá ser Usado como Garantia



  

Confira aqui as regras para realizar um empréstimo consignado usando o FGTS como garantia.

Os trabalhadores já podem usar a nova linha de crédito, que deve ser uma das mais baratas do mercado. Eles podem usar o saldo do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) para realizar empréstimo consignado, ou seja, o desconto será realizado na própria folha de pagamento.

A nova linha de crédito pode ser utilizada por trabalhadores da iniciativa privada que tenham saldo no FGTS, a taxa de juros é de até 3,5% ao mês, que chega a aproximadamente 51% ao ano, o prazo máximo é de 48 meses e o limite de garantia em caso de inadimplência corresponde a 10% do saldo do FGTS, e em caso de desemprego, 100% da multa por demissão por justa causa.

Por oferecer risco mais baixo para os bancos, estima-se que as taxas devem ter valores acessíveis para os trabalhadores. Todavia, eles correm o risco de perder a poupança que os protegem se ocorrer desemprego. Desta forma, cabe ao colaborador avaliar se vale a pena ou não aproveitar a nova modalidade de crédito.

Leia também:  Rotativo do Cartão de Crédito da Caixa - Novidades




Segundo o Banco Central, por exemplo, em fevereiro a taxa média cobrada dos trabalhadores do setor privado no crédito consignado era em torno de 43,8% ao ano e os juros do cartão de crédito chegavam a aproximadamente 486% no mesmo mês. Em relação aos juros médios cobrados, em todas as modalidades de crédito para as pessoas físicas correspondiam a 73,2% ao ano.

Além disso, de acordo com o Ministério do Trabalho, devido à garantia do FGTS, as taxas do consignado não poderão ultrapassar cerca de 3,5% ao mês. A nova modalidade é indicada para as pessoas que estejam com dívidas elevadas como, por exemplo, as que são relacionadas com o cheque especial ou do cartão de crédito.

Leia também:  Calendário do PIS 2017

Segundo a agência de classificação de risco Moody’s, a modalidade de empréstimo consignado é recomendada para os bancos, pois diminui o risco de perda com crédito em caso de demissões. Desta forma, a garantia do FGTS é positiva, uma vez que os bancos não tinham acesso a estes recursos quando o trabalhador era demitido. Entretanto, o colaborador precisa avaliar e ponderar se realmente vale a pena fazer este tipo de empréstimo.

Por Babi