Investimentos em Renda Fixa – Tipos, Prazos, Rendimentos




Renda Fixa é uma aplicação financeira que pode ser títulos de emissão Pública ou Privada, e com tempo de resgate fixo ou indeterminado.

Renda Fixa é uma aplicação financeira que garante entregar o capital principal aplicado mais juros do tempo em que os recursos ficaram investidos. Definindo melhor, a aplicação de fundos poupados em renda fixa quer dizer que o investidor tem o direito de obter de volta o valor aplicado acrescido de juros, como forma de gratificação pelo dinheiro emprestado.

Os títulos são subdivididos em duas categorias, os ativos de emissão pública e os de emissão privada.


Alguns exemplos de títulos de renda fixa de emissão privada: Certificado de Depósito Bancário (CDB), caderneta de poupança, Tesouro Direto, Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) e Letra de Câmbio (LC).

Leia também:  Redução no Limite do Cartão para Maus Pagadores

Os títulos de emissão pública, temos como exemplo os “papéis” do Tesouro Direto.

Todos esses documentos são boa opção para emprego em renda fixa, salientando que as LCI e LCA são livres da cobrança de imposto de renda e a LC não tem nenhum vínculo com as mudanças cambiais, mas sim são aplicações com funcionamento similares ao CDB.


Tempo para Resgate:

Os títulos podem ser por período fixo ou indeterminado quanto à duração de tempo e data para a liquidação.

Como exemplo de prazo fixo tem os títulos de CDBs ou letras de câmbio que o dia de quitação é determinado, consequentemente há um prazo de vencimento. Pode ser a curto prazo (até 2 anos), médio prazo (de 2 a 5 anos) ou longo prazo (acima de 5 anos).

Leia também:  Título de Eleitor Digital - Como Fazer

Com prazo indeterminado, temos como exemplo a caderneta de poupança, que não tem tempo de vencimento. Enquanto não for feito o resgate a caderneta de poupança pode prosseguir recebendo depósitos e acumulando juros.

Correção do Dinheiro:

A correção do valor aplicado em título de renda fixa podem se, prefixado ou pós-fixado. Prefixado é o título que o investidor de imediato sabe quanto será o lucro, como exemplo um CDB que assegura pagar 2% ao mês. De outro modo, um título que garante uma Taxa Referencial (TR) mais 0,5%, como a caderneta de poupança, é uma correção pós-fixada.

Como as LCI e LCA são livres da cobrança do Imposto de Renda, faz com que seja uma aplicação mais atrativa. Para um amparo contra a inflação por um período mais extenso, há o Tesouro IPCA+ (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), título do Tesouro Direto que possui términos mais longos, como 2035 e 2050.

Leia também:  Pesquisa Salarial 2018 - Diferença pela Escolaridade pode chegar a 118%

Por Lucineia Fatima Campos

Investimento