Caixa desmente Boato sobre Dinheiro referente ao Abono Salarial



  

Boato divulgado nas redes socais é desmentido pela Caixa Econômica Federal.

Boatos ou notícias falsas são frequentes na internet. Desde anúncio de compra e venda até notícias de morte de pessoas famosas, a rede se contaminou por falácias. Existem até sites onde se cria e se compartilha informações falsas.

Para tentar amenizar esse tipo de informação, o Google criou uma nova fermenta dentro do seu sistema para conferir a credibilidade ou não das notícias. Essa ferramenta é de extrema importância pois infelizmente algumas pessoas mal intencionadas escrevem a notícia de maneira que parece verdadeira e engana muitas pessoas. Com isso, muitos cidadãos podem ser prejudicados. Esse tipo de seleção que o Google anunciou na reportagem se faz necessário nos dias atuais, nos quais a internet é um dos meios de comunicação mais usados no mundo.

Empresas e órgãos públicos criaram também plataformas para que as pessoas possam checar a veracidade dos fatos. Como é o caso da Coca-Cola , que criou um site para explicar os boatos que saem sobre os produtos produzidos pela marca. O Governo Federal do Brasil também tem o seu sistema para que a população confira a veracidade dos fatos sobre a política Nacional.

Leia também:  Consulta do Saldo do FGTS por meio de Aplicativo




Um boato que saiu na internet no mês de março deste ano e iludiu muitas pessoas foi que o Governo Federal pagaria a quantia de até R$ 3.284 para os trabalhadores que tivessem registro na carteira de trabalho por pelo menos dois anos. Segundo o texto publicado, esse valor seria referente a revisão do abono salarial para quem contribuiu para o PIS (Programa de Integração Social). Ficou a cargo de a Caixa Econômica Federal desmentir o boato.

O critério para receber esse benefício do Governo é de acordo com o tempo de trabalho de cada brasileiro. As pessoas não podem sair acreditando em tudo que lê na internet, é preciso checar os dados em sites confiáveis. Notícias como essas, para que não acabem sendo mal interpretadas e reproduzidas tal qual a fonte disse, podem ser verificadas em sites de jornais e revistas. Outra opção seria usar a plataforma desenvolvida pelo Governo para verificar se a notícia é verdadeira ou falsa (http://www.brasil.gov.br/fatos-e-boatos). E claro, usar do bom senso, pois em um Governo que divulga a redução de gastos um aumento como esse é no mínimo curioso.

Leia também:  Como Calcular o Valor do Seguro-Desemprego

Por Isabela Castro