Principais aplicações de um Business Intelligence



  

O Business Intelligence, assunto mais comentado atualmente no ambiente corporativo, é um conjunto de softwares que, reunindo diversas informações, auxiliam nas decisões estratégicas a serem tomadas nas empresas.

O processo envolve a arrecadação e análise de várias informações relacionadas a clientes, concorrentes, fornecedores, além de incluir fatos relevantes na economia que influem nos negócios da companhia.

A vantagem da utilização do Business Intelligence é que a instituição otimiza o tempo,  já que não terá que se dedicar à coleta de dados e nem a preparação dos relatórios, concentrando-se somente nas informações que mostram as tendências do mercado e na análise crítica dos seus resultados.

O sistema pode antecipar as ações dos competidores, descobrir novos ou potenciais investidores, antecipar mudanças no mercado, demonstrar a falha ou sucesso de outras companhias, conhecer os parceiros e futuras aquisições, entre outros.





A implantação pode ser feita de diversas formas: extração, transformação e carga de dados (ETC); data warehouse; datamart  e OLAP.

ETC: Considerada uma das etapas com maior criticidade do projeto, a finalidade desta fase é realizar a integração das informações de variadas fontes. Não é permitido errar neste momento, já que um dado inserido de maneira incorreta gera consequências para as demais etapas. O processo é dividido em três estágios, são eles: extração, transformação e carga de dados. Primeiramente definem-se as origens das fontes das informações, podendo ser desde arquivos de textos e planilhas até sistemas transacionais como SAP, BSCS e outros. Depois de coletados os dados, é feita uma limpeza das informações, pois muitas vezes elas são antigas. Ainda, uma padronização dos formatos dos dados recebidos é realizada.

DATA WAREHOUSE: É a reunião de todos os dados coletados em uma tabela organizada para otimizar a consulta com o objetivo de mostrar uma imagem da realidade do negócio. O sistema compreende um conjunto de programas que fazem a extração das informações e fornecem um banco de dados para o usuário.

DATAMART: Trata de uma abordagem do conceito de data warehouse descentralizada. Encontramos duas formas de criação desse sistema: o botton-up e a top-down. Botton-up é quando a empresa opta primeiramente pela criação de um banco de dados para uma única área, gerando um custo mais baixo. O Top-down é quando a empresa prefere criar um banco de dados completo, envolvendo todas as áreas e depois passa a segmentar o serviço.

OLAP: Com a criação de um microcubo na máquina ou no servidor do cliente, este sistema possibilita a análise on-line de dados, oferecendo respostas rápidas. Utiliza como ferramentas as aplicações acessadas pelos usuários finais para extrair a base de dados e gerar os relatórios.



Leia também:  Valor do Salário Mínimo 2018