Previsões para a Selic permanecem em 14,25% ao ano para 2016

  

  

Previsões permanecem estáveis e deixam a taxa Selic em 14,25% ao ano em 2016.

Mais uma vez… e tem acontecido tanto que até parece rotina: Novamente o mercado financeiro tornou a alterar as previsões de cenário para o comportamento da taxa Selic para o ano de 2016 de acordo com o Relatório de Mercado de Focus, boletim divulgado pelo Banco Central.

Não é possível chamar isso de novidade já que diversos aspectos do mercado apontavam para o fato. Entretanto, isso chega para a população brasileira pouco depois de ser anunciada a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de continuar, ou melhor, de manter, os juros na faixa de 14,25% ao ano. Por isso, o relatório da Focus nem sequer teve alterações nesse ponto.

Leia também:  Pagamento da 1ª Parcela do 13º Salário para Aposentados do INSS - 2018

Para 2015 o que importa mesmo é que as expectativas permaneceram congeladas na casa dos 14,25% ao ano pela sexta semana consecutiva.

Levando em consideração esse ponto a mediana para a média da Selic de 2015 também continuou congelada pela sexta semana seguida em 13,63%.

De acordo com o documento divulgado pelo Banco Central com relação às expectativas para 2016  a estabilidade da mediana ficará em 12%, lembrando que isso são previsões. Mas vale ressaltar que essa era a marca já aguardada há cerca de um mês no mesmo documento.

  

Será a 13,06% que a Selic média de 2016 seguirá. Há quatro semanas estava em 13,16%.

Leia também:  Nova Lei Trabalhista - Mudanças

Com todas essas informações surgindo a todo momento o mercado deixou de crer que em abril de 2016 o Brasil poderia ver o começo da redução dos juros básicos.

Os principais analistas do setor agora apontam para o mês de junho de 2016. Nesse período, segundo eles, a expectativa é de que aconteça um corte de pelo menos 0,50 pontos percentual na taxa. Isso faria com que a mesma caísse de 14,25%  para 13,75% ao ano.

Ainda assim, com as projeções piorando em relação à inflação do próximo ano e ao distanciamento aumentando da meta de 4,5%, os analistas não estão projetando novas altas de juros.

Por Denisson Soares

Taxa Selic