IPCA registrou maior taxa desde 2003



  

Em agosto, o IPCA registrou a marca de 9,53% no acumulado dos últimos 12 meses.

O cenário econômico brasileiro é bastante delicado, pois enquanto o PIB retrai a inflação segue o caminho oposto e aumenta cada vez mais. No mês passado, a inflação oficial do país, que é medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor, chegou a marca de 9,53% no acumulado dos últimos 12 meses. Portanto, trata-se de uma taxa acima do teto da meta da inflação que o Governo Federal projetou para 2015, que é de 6,5%.

Com isso, o IPCA já registra 7,06% em um ano, o que é nada menos que a maior taxa desde 2003 quando o índice chegou a 7,22%. Porém, levando em consideração apenas o mês de agosto o resultado foi estável, haja vista a inflação ter registrado 0,22%, que se trata da menor taxa desde 2010 para o referido mês. O resultado também é positivo se compararmos o bimestre julho – agosto, pois julho registrou inflação de 0,62%.

Segundo os dados oficiais, o grande motivo para este recuo na virada de julho para agosto foi justamente recuos em cinco dos nove grupos de despesas. Dentre os quais, podemos destacar: o grupo de transportes que apresentou queda de preços de 0,27% no mês de agosto. Além disso, o grupo de alimentos também influenciou bastante o recuo citado nesta matéria, haja vista a inflação ter passado de 0,65% em julho para 0,01% em agosto. Ainda assim, o maior impacto veio do grupo de despesas relacionadas à habitação. Nesta categoria tivemos um recuo de 1,52% para 0,29% entre julho e agosto.





Leia também:  Valor do Salário Mínimo 2018

Apesar do resultado positivo entre julho e agosto, as coisas devem ser bem diferentes no final de 2015. Segundo o mais recente relatório Focus, os economistas do mercado financeiro já estimam que a inflação final de 2015 feche o ano em 9,29%. Caso esta expectativa seja confirmada, teremos a maior inflação em 12 anos, haja vista o índice de 9,30% em 2003.

Por Bruno Henrique

 

IPCA