Conta de energia elétrica terá redução de 18%



  

Aneel aprovou a redução de 18% na conta de luz da bandeira vermelha, porém, a redução real sentida pelos consumidores deverá ser de 2% já na conta do mês de setembro.

O Brasil passa por problemas de racionamento de água nos últimos anos, mas uma notícia surgiu na última sexta-feira, dia 28 de agosto, bem animadora, no qual a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou uma redução de exatamente 18% na bandeira vermelha da conta de energia elétrica.

Para que não entende muito bem, esse sistema de bandeira tem três categorias, que são:

  • A cor verde que simboliza as condições boas na geração de energia e sem nenhum acréscimo na conta;
  • A cor amarela é um nível intermediário, no qual as térmicas com CVU realizam um processo entre os R$ 200,00 e os R$ 388,48 / MWh e já causa uma preocupação;
  • E a marca vermelha, a qual representa a situação atual do País, sendo realizado um despachamento térmico com CVU bem maior onde alcança a marca de R$ 388,48 / MWh.
Leia também:  Saque do FGTS Inativo - Calendário de Pagamento Oficial

O que isso provoca direto no bolso do consumidor brasileiro?

Isso mostra uma redução, em média, na casa dos 2%, que já vai poder ser notado no mês de setembro, ou seja, se antes a bandeira vermelha apresentava um preço de R$ 5,50 esse valor passou para R$ 4,50 a cada 100 quilowatts/hora que são consumidos.

Isso pode, a princípio, parecer insignificante, mas em momentos de crise hídrica e financeira, cada centavo poupado consegue mudar a sua vida e também da população em geral.





Como foi que chegamos a esse tipo de redução?

A Aneel explicou que essa redução conseguiu essa marca por causa do desligamento de 21 usinas térmicas, que apresentavam um custo que tinha uma variação unitária acima de R$ 600,00/MWh. No final, isso provocou o valor do custo da geração de energia bem menor que o original e ainda faz com que a conta tenha ao mesmo tempo uma redução de consumo e uma melhora considerável com relação aos níveis dos vários reservatórios que existem espalhados pelo País.

Leia também:  Saque do PIS-Pasep para Idosos

Por um lado temos uma pequena redução se comparado aos 48% de aumento que tivemos este ano na conta, mas mesmo com todo esse bom sinal que começa a surgir, o Banco Central do Brasil alega que mesmo faltando apenas três meses para o encerramento do ano de 2015 é bem provável que tenhamos um outro aumento e, com isso, o valor total do aumento anual das contas de energia elétrica chegue a cifra de 50%. 

Por Fernanda de Godoi

Conta de luz