Déficit na balança comercial brasileira foi menor em julho



  

Déficit registrado em julho deste ano foi de US$ 6,163 bilhões, ou seja, 33% menor do que no mesmo período de 2014.

A crise no Brasil continua a refletir nos números econômicos. De acordo com dados do Banco Central (BC), informados nesta terça-feira (25), o País atingiu em julho deste ano um déficit de US$ 6,163 bilhões em suas transações internacionais. Este número é 33% menor do que o mesmo período de 2014.

O órgão monetário atribuiu a melhora da balança comercial da conta corrente à desvalorização do real, o que contribuiu para aumentar a competitividade das exportações e reduziu a demanda por bens e serviços no exterior.   

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, um outro ponto que influenciou no resultado foi o dinamismo da economia no Brasil. Apresentando um ritmo bem menor do que em anos anteriores, o resultado é uma menor demanda de bens e serviços externos.   

Leia também:  Pagamento do Lucro do FGTS

O déficit em conta corrente chegou a US$ 44,094 bilhões, nos meses de janeiro a julho deste ano. Tal número representa uma queda acentuada de 24,4% em relação ao mesmo período de 2014, quando chegou a US$ 58,332 bilhões.  





Segundo o BC, a queda dos gastos no exterior, a alta do dólar frente ao real contribuíram significativamente para a  redução do déficit. A alta do dólar ajudou a encarecer as passagens internacionais, da alimentação e da hospedagem no exterior. Com isso, os brasileiros optam por destinos nacionais.

O órgão também divulgou os gastos dos brasileiros em viagens internacionais, que chegaram a US$ 1,677 bilhão em julho. Comparado ao ano passado, a queda foi de 30,4%.

Leia também:  Saque de FGTS de Contas Inativas - Prazo para Pagamento

Devido à instabilidade nas bolsas chinesas, o dólar chegou nesta semana a R$ 3,62, maior cotação em 12 anos. A projeção é que o País consiga fechar o ano com um déficit em suas contas com o exterior de US$ 81 bilhões. Tal resultado é consideravelmente inferior ao registrado em 2014, quando o saldo negativo ultrapassou a barreira dos US$ 100 bilhões.

Por William Nascimento

Balança Comercial