Número de inadimplentes aumentou em julho



  

Alta de inadimplentes em julho foi de 4,47%, cerca de 57 milhões de brasileiros.

De acordo com os dados divulgados nesta terça-feira (11) pelo CNDL e também pelo SPC Brasil, o número de inadimplentes no País cresceu 4,47% no mês de julho, ou seja, cerca de 57 milhões de brasileiros fecharam o mês de julho na inadimplência.

O aumento no número de inadimplentes é em comparação com o mesmo período do ano passado. Há vários motivos para este aumento de inadimplentes no País, mas os principais são a crise econômica, a inflação, os altos juros e também o desemprego. A grande maioria dos consumidores que está hoje com o nome na lista de inadimplentes faz parte de um destes grupos.

Quando a crise começou a se agravar no segundo trimestre deste ano, muitos acreditaram que ela não duraria muito tempo e resolveram se arriscar. O crescente desemprego, alta dos juros, inflação disparada, entre outros fatores fizeram com que estas pessoas não estivessem preparadas para enfrentar a crise que vem se prolongando e não dá sinais de que irá melhorar este ano.

Leia também:  Regras para o Pagamento do Cartão de Crédito

E dos mais de 57 milhões de brasileiros inadimplentes, muitos estão devendo empréstimos bancários, contas de serviços e principalmente, pagamentos ao comércio, de acordo com Honório Pinheiro, presidente da CNDL – Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

Mas o crescimento da inadimplência vem aumentando há mais tempo e a CNDL detectou que desde o início do ano passado o número de inadimplentes vem aumentando, só que agora a situação é bem mais complicada, por causa dos vários fatores acima citados, que dificultam ainda mais para o consumidor reverter sua situação.





Marcela Kawauti, economista do SPC Brasil, apontou que o crescimento da inadimplência está refletindo a piora da economia brasileira nestes últimos meses e também tem o fator do desemprego que faz com que a capacidade do consumidor de saldar suas dívidas caia.

Leia também:  Nova Lei Trabalhista - Mudanças

A maior parte das dívidas está relacionada ao setor bancário, com 48,29% dos inadimplentes, depois vem o comércio com 20,14% dos inadimplentes.

Outro fator já esperado para o aumento da inadimplência no País são os setores de água e luz, que após os vários aumentos, contam hoje com um número muito maior de consumidores em atraso com os pagamentos de suas contas.

Por Russel

Inadimplentes