Inadimplência no Brasil sobe em Abril de 2015



  

Número de inadimplentes no Brasil sobe 3,77% em abril de 2015. Um em cada dez brasileiros está endividado.

Segundo informações divulgadas pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), quatro em cada dez brasileiros estavam inadimplentes no Brasil no mês de abril, isso totaliza mais de 55 milhões de pessoas.

Segundo os dados divulgados, no mês passado o número de consumidores inadimplentes subiu 3,77% se comparado com o mesmo período do ano passado, isso é o equivalente a cerca de 600 mil novos endividados em um prazo de um ano. Com este aumento, cerca de 38% da população brasileira com idade entre 18 e 95 anos está endividada. Vale lembrar que nestes números estão sendo considerados todos os tipos de dívidas em atraso e não apenas do comércio varejista.

Para Marcela Kawauti, economista chefe do SPC Brasil, este aumento na inadimplência é afetada pelo aumento dos impostos e também pelo corte de investimentos. Não bastasse isso, outro fator de suma importância para o aumento da inadimplência é a falta da cultura do planejamento. Isso acontece porque o brasileiro é acostumado a fazer financiamentos ao invés de pagar pelas coisas à vista. Com isso, se a economia está boa esta inadimplência não é tão evidente. Porém, com a situação econômica atual acabamos tendo um aumento na inadimplência.

Leia também:  FGTS Inativo - Caixa pode Depositar Crédito Automaticamente nas Contas

Outro índice que acabou aumentando no último mês de abril é o de pessoas com dívidas em atraso, porém, não inadimplentes. Este índice subiu 2,83% se compararmos com o mês anterior. Vale lembrar que este é o maior valor já registrado para o último mês desde 2010. Agora se compararmos o mês de abril de 2015 com o mesmo período do ano passado, temos um aumento de 5,02%. 





Para Honório Pinheiro, presidente da CNDL, esta alta na inadimplência é ocasionada não apenas pela falta de planejamento do brasileiro, mas também devido ao aumento do desemprego e também por causa da desaceleração do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo o SPC Brasil, em março deste ano cada pessoa tinha em média 2,08 dívidas em atraso. Porém, neste mês de abril este número subiu para 2,11 dívidas atrasadas. Vale lembrar que este é o maior número de dívidas já registrado desde setembro de 2012.

Leia também:  Pagamento do Lucro do FGTS

Ainda de acordo com o SPC Brasil, o principal responsável pela inadimplência é o setor de comunicação, que registrou uma alta de 12,10% somente neste mês de abril. Já a segunda maior variação da inadimplência foi registrada no setor bancário, que subiu 7,5%. A água e a luz, que em março tinham a segunda maior variação da inadimplência, caíram para o terceiro lugar, com 5,02%. Já as dívidas do comércio recuaram 0,32% no mês passado.

Por fim, os números divulgados pelo SPC Brasil e pela CNDL também mostram que o setor bancário é o principal responsável pelas dívidas em atraso dos brasileiros, com 48,4% do volume total dos débitos dos inadimplentes. Logo depois vem o comércio, com 20,10% do total. Com estes números é fácil perceber que o que mais leva o consumidor a inadimplência são o cartão de crédito e o cheque especial. Nestes casos, a dívida cresce muito rápido devido as altas taxas de juros, por isso, o recomendado é liquidar estas dívidas o quanto antes.