Taxa de Juros do Cartão de Crédito sobe em Abril de 2015



  

Juro do Cartão de Crédito subiu em abril de 2015. Aumento é o maior registrado desde 1999.

Todo mundo sabe que os juros dos cartões de crédito são um dos maiores que tem. O que poucos sabem é que no último mês de abril a taxa de juros do cartão bateu recorde e chegou aos 12,14% ao mês ou 295,48% ao ano! Vale lembrar que em março deste ano estas taxas já eram altas, de 12,02% ao mês e 290,43% ao ano.

Com os valores registrados neste mês, a taxa de juros dos cartões de crédito alcançou o seu maior valor desde março de 1999, quando a mesma taxa foi de 13,45% ao mês e 354,63% ao ano. Outro dado importante de se lembrar é que atualmente a Taxa Básica de Juros (Selic) é de 13,25% ao ano.

Mas não foram apenas os juros dos cartões de crédito que subiram. No comércio os juros também tiveram alta, passaram de 5,14% ao mês e 82,48% ao ano (em março de 2015) para 5,16% ao mês e 82,90% ao ano (em abril de 2015). Estas taxas são as maiores desde dezembro 2011, quando foram registrados juros de 5,35% ao mês e 87,12% ao ano.

Leia também:  FGTS Inativo - Caixa pode Depositar Crédito Automaticamente nas Contas

Outra taxa de juros que subiu no último mês de abriu foi a do cheque especial. As taxas passaram de 9,64% ao mês e 201,74% ao ano (em março de 2015) para 9,74% ao mês e 205,06% ao ano. Esta taxa registrada é a maior desde o mês de junho de 2003, quando foram registrados juros de 9,79% ao mês e de 206,73% ao ano.

Segundo a Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), vários fatores são responsáveis pelo aumento das taxas de juros, entre eles está o cenário econômico, que aumenta o risco de inadimplência. Caso este cenário não melhore, é esperado que estas taxas subam ainda mais.

Vendas no Dia das Mães:





Segundo informações divulgadas esta semana, as vendas do Dia das Mães deste ano não foram nada boas. De acordo com o Serasa, este ano foi registrado uma queda de 2,6% nas vendas. É importante registrar que esta é a primeira vez desde 2003 que as vendas sofrem um recuo de um ano para o outro.

Leia também:  Calendário para Saque do FGTS Inativo

No estado de São Paulo a queda nas vendas para o Dia das Mães foi ainda maior. Por lá, os consumidores paulistanos se mostraram mais cautelosos com os gastos e com isso o estado registrou uma queda de 4,9%.

O Serasa também apontou alguns motivos para a queda nas vendas. Segundo o órgão, a alta da inflação, a queda no índice de confiança do consumidor e também o alto custo do crediário, foram alguns fatores que levaram os consumidores a reduzirem o ritmo nas compras.

 Já com relação às vendas nos shoppings, a associação de lojistas estima que este ano as vendas para o Dia das Mães tiveram um crescimento de apenas 0,5% a 1%, as menores registradas em sete anos.