Queda no rendimento médio real dos assalariados em SP



  

Rendimento médio real dos ocupados na Região Metropolitana de São Paulo recuou em fevereiro de 2015, passando para R$ 1.903.

A Pesquisa de Emprego e Desemprego, a chamada PED, que foi divulgada no dia 29 de abril, destacou que o rendimento médio real dos ocupados na Região Metropolitana de São Paulo sofreu um recuo. A pesquisa aqui destacada concluiu que tal rendimento caiu 1,8% no mês de fevereiro, dessa forma, passando para R$ 1.903. A pesquisa foi realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos.

É importante destacar que a pesquisa teve como base os índices dos meses de janeiro, com isso, o recuo apresentado é em relação a janeiro de 2015. Além disso, a mesma também destacou que a renda média real dos assalariados também sofreu recuo. A queda neste caso foi de 1% no período considerado, passando para R$ 1.919.

Além disso, houve também uma queda na massa de rendimentos dos ocupados: 2,2%. Acompanhando o mesmo cenário de quedas, a massa de rendimentos dos assalariados registrou um recuo de 1,4%. Segundo os órgãos responsáveis pela execução da pesquisa, um dos principais motivos para tais quedas está relacionado diretamente com o recuo do rendimento médio real, bem como do nível de ocupação.

Leia também:  Herdeiros podem sacar o FGTS Inativo de pessoas falecidas

Já em relação à comparação com fevereiro de 2014, os números de quedas são ainda piores. A comparação com o mesmo período em 2014 mostra que a queda nos rendimentos médio reais dos ocupados foi de 6,3%, enquanto que os assalariados registram recuo de 5,7%.

Como já foi destacado nesta matéria, a pesquisa também destacou que a baixa no nível de ocupação também teve influência direta nas quedas registradas. Vale ressaltar que a taxa de desemprego na Região Metropolitana de São Paulo avançou de 10,5% para 11,4%.





Dessa forma, o número de pessoas que se encontram desempregadas na região passou para 1,246 milhão. Esse aumento foi consequência direta do aumento da procura de emprego.

Leia também:  Salário Mínimo Regional Rio Grande do Sul 2017

Outro destaque bastante interessante da pesquisa é que houve demissões em três dos quatro setores acompanhados pela mesma. Apenas o comércio registrou nada menos que o fechamento de 41 mil postos. Já a construção registrou 10 mil demissões. A indústria fechou o período com 12 mil demissões. Em contrapartida, o setor de serviços gerou 41 mil vagas de emprego.

Por Bruno Henrique

Rendimento dos trabalhadores

Foto: Divulgação