Tarifa da energia elétrica será reajustada em 4 estados



  

MG, SP, MT e MS sofreram novos reajustes na tarifa de energia elétrica

Nesta quarta-feira (08) a tarifa de energia elétrica será reajustada em 4 estados. Vão pagar mais caro na próxima conta de luz os consumidores dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Os reajustes foram aprovados nesta terça-feira (07) pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica.

A CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz – terá um reajuste em suas contas de 4,13% para os consumidores residenciais e para as indústrias o reajuste será de 5,29%. Mais de 4 milhões de unidades consumidoras são atendidas pela CPFL em 234 municípios no estado de São Paulo.

Já a CEMIG, em Minas Gerais, terá um reajuste em suas tarifas de 5,93% para os consumidores residenciais e para as indústrias o reajuste será de 8,12%. Ao todo, a CEMIG atende hoje mais de 8 milhões de unidades nos 805 municípios atendidos em todo o estado de Minas Gerais.

Leia também:  Salário Mínimo Regional Rio Grande do Sul 2017

Para o Mato Grosso do Sul, o reajuste será de 2,74% para as residências e de 3,64% para as indústrias. A empresa Energisa de Mato Grosso do Sul atende 942 mil unidades consumidores distribuídas em 73 municípios do estado.

E a Energisa Mato Grosso terá uma redução no valor das contas, sendo de 2,22% para as tarifas dos consumidores residenciais e 3,42% de redução para as indústrias. A empresa atende 1,2 milhão de unidades consumidoras nos 141 municípios atendidos em Mato Grosso.

A Aneel autorizou os reajustes levando em consideração a variação de custos que estas empresas tiveram no ano. Para se fazer o cálculo, foram incluídos os custos típicos para a distribuição de energia e ainda o Índice Geral de Preços do Mercado – IGP-M, além de outros custos que se tem, por exemplo, a energia comprada, mais encargos de transmissão e também os encargos setoriais.

Leia também:  Salário Mínimo - Valor em 2017

No início de março estas 4 distribuidoras já tiveram um aumento devido à Revisão Tarifária Extraordinária que a Aneel aprovou, sendo:





– CPFL – 31,8%;

– CEMIG – 28,8%;

– Energisa MS – 27,9%;

– Energisa MT – 26,8%.

Por Russel

Energia elétrica

Foto: Divulgação