Poder de compra do salário mínimo é o maior dos últimos 50 anos



  

Segundo o Boletim Econômico Regional que o Banco do Brasil divulgou em Porto Alegre, as elevações reais dos rendimentos do trabalho foram determinadas, em parte, pela valorização do salário mínimo.

Em informação contida no boletim, lê-se que "a política de valorização do salário mínimo repercute sobre o poder de compra dos trabalhadores em geral e dos beneficiários da previdência social". Nesse contexto, é possível analisar elasticidades de distintos extratos de salários da economia relativamente a variações do salário mínimo. Também se vê que medidas dos aumentos reais dos rendimentos do trabalho exercem pressões sobre custos de investimento e produção.  

De acordo com o BC, não é surpresa o fato de que o rendimento real do brasileiro venha crescendo de ano em ano em todas as regiões do Brasil. "O poder de compra do salário mínimo em janeiro de 2015 é maior desde agosto de 1995, superado apenas pelo registrado no período de julho de 1954 a julho de 1965", ressalta a entidade monetária. Ou seja, o poder de compra do brasileiro com o salário mínimo chegou ao maior nível deste 1965, ou 50 anos. Por exemplo, de 2003 a 2013, os aumentos médios anuais desses rendimentos atingiram 3,1% no Sudeste, 3,5% no Sul, 3,7% no Norte, 4,3% no Centro-Oeste e 5,1% no Nordeste.

Leia também:  Reforma da Previdência - Governo pode Impor Idade Mínima para Aposentadoria




Na indústria as elevações reais dos rendimentos do trabalho não têm sido acompanhadas por aumento do pessoal ocupado. "Verifica-se que, de 2012 a 2014, a população ocupada (PO) na indústria diminui em todas as regiões, e o custo unitário do trabalho (CUT) aumenta", afirma o BC. Ainda de acordo com o documento, "nesse contexto, vale investigar em que medida os aumentos do CUT são influenciados pelos aumentos reais do salário mínimo".

O rendimento da população brasileira ocupada com renda de até um salário mínimo cresceu 52% mais do que o salário mínimo. São os números: 60% no Sudeste, 56% no Centro-Oeste, 49% no Sul, 48% no Nordeste e 36% no Norte.

Leia também:  Dieese divulga Novo Valor do Salário Mínimo Ideal no Brasil

Por William Nascimento

Sal?rio m?nimo



4 comentários em “Poder de compra do salário mínimo é o maior dos últimos 50 anos

  1. meu DEEEUSSS…. que eu sabia que existia jornalista que militava em favor desse governo comuna eu já sabia, mas agora estão perdendo o senso do ridiculo… meu pai na decada de 70 tinha uma marcenaria, ele sempre dizia que naquela época qualquer "orelha seca" de olaria com um salario minimo comprava as aberturas para toda a casa, ou seja se o casal trabalha-se, eles podiam criar os filhos e construir a casa sem se enterrar no banco…. cretinos …mentem descaradamente…