Taxa Selic – Possibilidades de redução




A ata do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), divulgada na quinta-feira (26/04), apresentou que a instituição financeira deve continuar reduzindo a taxa básica de juros no Brasil. Atualmente, a Selic está em 9% ao ano.

Através da nota, o Banco Central deixou claro que “qualquer movimento de flexibilização monetária adicional deve ser conduzido com parcimônia”. O aviso é diferente da ata imediatamente anterior a essa, quando o Banco afirmou que a taxa básica de juros deveria se manter acima dos níveis históricos, ou seja, não iria chega a 8,75% ao ano.


Para analistas do mercado financeiro, o comunicado deve ser interpretado como uma possibilidade de maior redução nos juros, da ordem de 0,25 a 0,5 ponto percentual no mês de maio.

O Copom ainda escreveu em seu informe que “ocorreram mudanças estruturais significativas na economia brasileira, às quais determinaram recuo nas taxas de juros geral, em particular na taxa neutra”.

Quanto à poupança, a expectativa é que haja uma mudança nas regras neste tipo de aplicação, já que, com a redução da Selic, a estimativa é de que muitos investidores de ativos da renda fixa migrem para a poupança, que é desonerada do Imposto de Renda.


O Comitê ainda explicitou que espera que a inflação seja elevada neste ano e em 2013, mas deve ficar em torno da meta de 4,5%. Isso aconteceu porque o Copom levou em consideração o valor do real como sendo R$ 1,85 e a Selic em 9,75%.

Por Matheus Camargo

Fonte: Banco Central