Brasil no Ranking das Maiores Economias do Mundo – País conquista a 6ª Posição em 2011



  

Uma ótima notícia aos brasileiros neste fim de ano. O Brasil está para ocupar o posto de sexta maior economia do mundo, segundo projeções do CEBR publicadas na imprensa britânica. O país teve grande crescimento no âmbito das exportações para a China e viu um aumento significativo do consumo no mercado interno. Com este resultado, o país pode superar o Reino Unido, o que seria uma grande novidade.

De acordo com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o país têm tudo para consolidar esta posição nos próximos anos, uma vez que o ritmo de seu crescimento atualmente é maior do que o ritmo dos países desenvolvidos, principalmente dos que foram afetados pela crise mundial.

Leia também:  Valor do Salário Mínimo 2018

Acredita-se que os países com os resultados mais satisfatórios quanto ao crescimento financeiro, serão os emergentes, como o Brasil, China, Índia e Rússia.

Este posto traz ao país maior prestígio e melhora sua imagem perante os países desenvolvidos, que enxergam o Brasil por seu futebol e grandes favelas. De acordo ainda com o Ministro Mantega, este resultado faz com que o Brasil torne-se respeitado e cobiçado por investidores estrangeiros.

Porém, os pés devem manter-se no chão, pois ainda há muito para se fazer até que os brasileiros possam desfrutar de um padrão de vida semelhante ao dos europeus. Mantega afirma que o caminho é longo e o país deverá priorizar os investimentos na área social, aumentando as oportunidades de emprego e educação.

Leia também:  Lei da Terceirização - O Que Muda no Mercado de Trabalho




Por Fernanda Camara



Um comentário em “Brasil no Ranking das Maiores Economias do Mundo – País conquista a 6ª Posição em 2011

  1. Nós brasileiro só não vemos esse dinheiro,que fica no bolso desses políticos,
    Levantamento da ONG Transparência Brasil sobre os orçamentos da União, dos estados e municípios revela que o Senado é a Casa legislativa que tem o orçamento mais confortável por legislador: seus R$ 2,7 bilhões anuais correspondem a R$ 33,4 milhões para cada um dos 81 senadores.

    Na Câmara dos Deputados, a razão é de R$ 6,6 milhões para cada um dos 513 deputados federais, segundo a ONG. Dentre as assembléias legislativas, o maior orçamento por legislador é o da Câmara Legislativa do Distrito Federal: equivale a R$ 9,8 milhões para cada um dos 24 deputados distritais. O DF não tem Câmara de Vereadores.

    O mais exíguo é o de Tocantins: pouco mais de R$ 2 milhões para cada um dos 24 deputados.

    Nas câmaras municipais, a mais rica é a do Rio: seu orçamento equivale a R$ 5,9 milhões para cada um dos 50 vereadores. No outro extremo, em Rio Branco (AC), a provisão para 2007 equivale a R$ 715,3 mil para cada um dos 14 vereadores.