Inflação – Previsões de alta em 2011 e queda em 2012



  

Uma pesquisa realizada pela Focus, e divulgada recentemente pelo Banco Central, mostrou direções opostas para a inflação: queda para 2012 e avanço para 2011.

Segundo avaliações semanais do mercado financeiro, a média das perspectivas para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) em 2012 teve uma queda de 5,42% para 5,39%, sendo este o terceiro recuo consecutivo. No mês passado, o número se encontrava em 5,55%.

Ainda para este ano, as previsões econômicas subiram de 6,50% para 6,52%, voltando a ficar em um nível acima do que é consentido pelo regime de metas para a inflação (cujo centro é 4,5% e margem máxima 6,50%).

A elevação das previsões para o presente ano ocorreu devido ao aumento da expectativa para o IPCA de dezembro de 0,50% para 0,53%. Já para janeiro de 2012, a aposta para a inflação teve um declínio de 0,61% para 0,60%.

Leia também:  Salário Mínimo 2018 - Novo Valor depende da aprovação de Temer




Juro– Conforme informou o boletim Focus, após duas semanas consecutivas de decaimento das expectativas, a média das previsões para a taxa de juros ao término de 2012 prosseguiu em 9,50%. Se o Banco Central conservar o ritmo de cortes em uma velocidade de 0,50 ponto porcentual (nas reuniões indicadas para janeiro, março e abril de 2012), a taxa Selic incidiria dos 11% atuais para os 9,50% no começo do segundo trimestre do próximo ano.

PIB– A perspectiva de aumento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2011 teve um recuo, movendo-se de 2,97% para 2,92%. Não houve alteração na previsão dos números para 2012, que deverá manter-se em 3,40%.

Leia também:  Salário Mínimo 2018 - Novo Valor depende da aprovação de Temer

Por Rachel Bressan

Fonte: Estadão



Um comentário em “Inflação – Previsões de alta em 2011 e queda em 2012