Fecomercio – PEIC apresentou queda em maio de 2011





Com notícias envolvendo a desaceleração da economia durante os próximos meses, o governo brasileiro, valendo-se de medidas restritivas no combate à inflação, não obteve, inicialmente, o foco desejado. Por enquanto, poucas foram as áreas que apresentaram quedas de índices.

Estudo divulgado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio) registra arrefecimento no índice de inadimplência do consumidor paulistano pelo segundo mês seguido. Em maio, 45,7% dos lares descreveram algum tipo de dívida, contra 48,3% de abril.




A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) assinala, em números mais detalhados, que a quantidade de famílias com dívidas baixou de 1,732 milhão para 1,639 milhão entre os dois períodos.

Leia também:  Reajuste do Bolsa Família em 2018

A taxa assinalada em maio é consideravelmente inferior a de fevereiro, que na época chegou a 53,8%. A Fecomercio aprecia que essa situação reflete a baixa no nível de confiança do paulistano nos últimos meses. Ao mesmo tempo, o incremento dos índices de emprego e o aumento da renda surgem como outros dois fatores cruciais aos novos números da PEIC.


Aos que pensam que há algo de estranho na relação confiança versus endividamento, eis uma breve apreciação: a intenção de consumo mais branda, como muito quer o governo, diminui o volume de compras, uma vez que as taxas de juros mais elevadas fazem o consumidor pensar um pouco mais antes de adquirir um bem ou serviço e adiar, assim, aquilo que pretendia realmente fazer.

Leia também:  Pagamento do PIS-Pasep 2018/2019

Por Luiz Felipe T. Erdei