Consumidores – Procura por crédito apresentou queda em abril de 2011



  

As preocupações do governo com a possibilidade de o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) ultrapassar o teto da meta, em 2011, fizeram com que Alexandre Tombini, presidente do Banco Central (BC), sugerisse aos consumidores, há poucos dias, que poupassem dinheiro e adiassem os gastos.

Com as medidas adotadas ainda no ano passado para o controle da inflação, a procura por crédito passou a cair. De acordo com o Indicador da Demanda do Consumidor por Crédito edificado pela Serasa Experian, a procura arrefeceu 3,0% no mês de abril em comparação a março. O confronto anual, porém, foge um pouco dessa regra ao registrar acréscimo de 10,6%, abaixo do índice de 12,6% no acumulado do 1º trimestre ante período igual de um ano antes.

Leia também:  Calendário de Pagamento da Aposentadoria e Pensão 2018




O último percentual revela, portanto, que a busca por crédito iniciou o 2º trimestre do ano em baixa. De acordo com economistas da Serasa, a menor elevação da procura por crédito a partir dos consumidores é proveniente tanto das medidas macroprudenciais do BC como, também, do ciclo de alta da Selic, a taxa básica de juros da economia.

Separado por níveis de renda, os consumidores com ganhos de até R$ 500 mensais continuam à frente na procura por crédito. Em seguida figuram as pessoas com remuneração de R$ 5 mil a R$ 10 mil mensais.

Por Luiz Felipe T. Erdei