FGV – IPC apresentou alta em abril de 2011



O consumidor brasileiro passou a protestar contra a alta da gasolina em quase todos os postos brasileiros, alguns lugares já bem próximos de R$ 3 por litro abastecido. Para evitar qualquer tumulto desagradável, lideranças do governo afirmam que o preço começará a cair nas próximas semanas.

Mesmo assim, cabe ilustrar ao leitor o recente levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que acusou decréscimo de 0,61% para 0,50% do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) entre março e abril. Cerceando o mesmo estudo, a entidade registrou alta para 0,95% no Índice de Preços ao Consumidor (IPC) do mês, contra 0,71% de março.



De acordo com a FGV, em todas as classes de despesa foram constatadas altas, com destaque justamente para a ala Transportes, cujo índice subiu de 1,23% para 2,10%. O preço da gasolina foi o destaque, com avanço de 1,58% para 5,98%, seguido também pelo famigerado caso de alta do álcool combustível, de 9,32% para 10,47%.

As taxas nas demais categorias, como já citado, seguiram essa demarcação. Em Despesas Diversas, o índice passou de 0,07% para 0,81%, em Saúde e Cuidados Pessoais de 0,68% para 1,10%, em Vestuário de 1,01% para 1,34%, Alimentação de 0,98% para 1,04%, Habitação de 0,41% para 0,47% e Educação, Leitura e Recreação de 0,98% para 1,04%.

Por Luiz Felipe T. Erdei