Materiais de Construção – Vendas apresentaram alta em abril de 2011



A expansão do setor imobiliário incentiva a criação de empregos em todo o país há vários meses. Os ramos de atividade diretamente ligados se aproveitam intensamente, como é o caso do segmento de materiais de construção, que até 31 de dezembro deste ano conta com a exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) como aliada.

Levantamento construído pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), em sociedade com o Ibope Inteligência, ressalta que o varejo de material de construção delineou expansão de 6,5% em abril contra o mês imediatamente anterior. No confronto anual houve avanço um pouco mais ameno, mas nem assim inexpressivo: 3%.



De acordo com a associação, o ramo de argamassas obteve o melhor desempenho entre todos os demais no período, com crescimento de 8,5%. Em seguida figurou cimento, com índice positivo de 6%.

Fios e tubos de PVC, metais sanitários e fios e cabos não registraram alta, muito menos baixa em seus números. A Anamaco também aponta que nenhum dos setores sondados apresentou taxas de decréscimo no comparativo anual.

Para Claudio Conz, presidente da Anamaco, a desaceleração da economia projetada para os próximos meses não deve influenciar veementemente nas vendas de materiais voltados à construção, tanto que a perspectiva é de expansão na casa de 8,5% para este ano em relação a 2010. As obras envolvendo o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o “Minha Casa, Minha Vida” surgem como referenciais a essa constatação.



Por Luiz Felipe T. Erdei