Variação do IGP-M e IPC – Abril 2011



  

Com variação de 0,55% no primeiro decêndio de abril, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) na segunda-feira (11), mostrou-se 0,07% superior ao levantamento do período igual de março, cujo registro abrangeu taxa de 0,48%.

A FGV salienta que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPC) acelerou para 0,63% no primeiro decêndio, contra 0,56% de antes. A variação concernente a Bens Finais passou de 0,66% para 0,87%, com destaque para a subcategorias alimentos processados (que subiu de 0,27% para 1,07%) e Bens Intermediários (que subiu de 0,52% para 0,67%).

Os dados da FGV aludem que a taxa atinente a Matérias-Primas Brutas desacelerou de 0,52% no primeiro decêndio de março para 0,29% no mais recente levantamento.

Leia também:  Como Calcular o Valor do Seguro-Desemprego




Algodão em caroço (de 8,14% para -0,21%), café em grão (de 9,14% para 1,03%) e a laranja (de 3,38% para -5,07%), descreveram os decréscimos, diferentemente dos aumentos notados na soja em grão (de -5,46% para -0,50%), em suínos (de -10,04% para 5,51%) e na cana-de-açúcar (de 1,25% para 3,89%).

A fundação constatou aceleração no Índice de Preços ao Consumidor (IPC), cuja variação deixou 0,35% no decêndio inicial de março para situar-se em 0,46%, agora. Das sete categorias de despesa sondadas cinco registraram avanço. Destaque para Alimentação, uma vez que o índice pulou de -0,04% para 0,28%. Vestuário, por sua vez, passou de 0,54% para 1,14%, enquanto Educação, Leitura & Recreação de 0,07% para 0,40%. As taxas em Transporte e Saúde & Cuidados Pessoais subiram de 0,80% para 1,12% e de 0,43% para 0,61%, respectivamente.

Leia também:  Salário Mínimo Ideal - Valor em Abril 2017

As únicas duas categorias com arrefecimento nos índices foram Despesas Diversas, cujo registro abrangeu -0,04%, contra 0,27% de antes, e Habitação, que recuou de 0,58% para 0,30%.

Por Luiz Felipe T. Erdei