Índice do Custo de Vida (ICV) – Março 2011



  

A expansão de 7,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010 foi possível graças a uma combinação de fatores que ganhou força, é verdade, quando o governo adotou uma série de medidas para poder livrar o país dos principais e nocivos efeitos da crise financeira mundial iniciada com a quebra do banco Lehman Brothers, nos Estados Unidos.

Essa taxa de crescimento, porém, não minimizou problemas de décadas dos brasileiros: altas taxas tributárias. Por fim, quanto vale viver no Brasil, ou melhor, qual é o custo de vida por aqui?

De acordo com dados levantados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o Índice do Custo de Vida (ICV) subiu para 0,91% no mês passado, 0,50% acima da taxa registrada em fevereiro, de 0,41%.

Leia também:  Novozymes recebe Prêmio Cátedra Unesco




Os grupos que mais elevaram o medidor foram Transportes, com avanço de 2,34% no período, Habitação, 1,10%, e Alimentação, 080%. A entidade aponta que eles representaram, juntos, 67,6% dos gastos dos lares tupiniquins.

Ao analisar apenas o grupo Transportes, constata-se que este sofreu elevação em virtude dos preços praticados nos combustíveis, com taxa ascendendo de 1,28% em fevereiro para 5,20% no mês seguinte. O etanol, por sinal, foi o principal motivador, com salto de 10,20%, índice bem mais elevado em comparação à gasolina, de 3,28%.

Por Luiz Felipe T. Erdei