IPV – Alta nos preços das frutas em fevereiro de 2011



  

A imunidade de cada pessoa funciona de forma diferente. Gripe, por exemplo, é comum em qualquer época do ano, mas em transição de estações esse mal aparece com mais frequência, ocasionando, portanto, grandes filas em hospitais públicos e particulares.

Para combater essa persistente doença, o brasileiro geralmente recorre a remédios, mas também a frutas ricas em vitamina C, como é o caso do limão e da laranja. Segundo a Federação do Comércio de bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), o Índice de Preços no Varejo (IPV) apresentou variação superior em 0,04% em fevereiro ante janeiro.

O IPV aponta que o valor das frutas praticado nas feiras já sobe por oito meses seguidos, com variação entre janeiro e fevereiro de 1,79%. Por isso, cuidar da gripe por métodos naturais passou a ficar mais caro.





É verdade que não foram apenas as frutas a registrarem crescimento de valores em fevereiro. Os produtos comercializados nas feiras avançaram 4,39%, com destaque para as verduras, com alta de 12,02%, legumes, com incremento de 9,57%, e ovos, com progresso de 3,79%.

A Fecomercio diagnosticou alta de 0,45% no preço dos medicamentos comercializados nas drogarias, diferente da tendência do setor Alimentação, que de acordo com o IPV arrefeceu 3,96% entre janeiro e fevereiro. Os preços das carnes de aves se apresentaram 3,78% mais baixos, enquanto bovinas -3,87% e suínas -5,83%.

Por Luiz Felipe T. Erdei