Inadimplência do consumidor – Crescimento em março de 2011



  

O nível de inadimplência do consumidor neste início de ano é aceitável para o período, pois em dezembro houve crescimento expressivo nos números relacionados às compras de presentes, produtos natalinos e viagens de férias. O mês seguinte (janeiro) continuou a registrar gastos dos consumidores, tais como IPVA, IPTU e materiais escolares.

Mesmo com a injeção proferida pelo 13º salário, apenas uma parcela da população se dispôs a economizar. Levantamento realizado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que durante março 76% dos 896 consumidores com alguma pendência têm dois ou mais carnês com certo atraso, índice superior aos 73% do período igual de um ano antes e mais ainda em comparação ao mês análogo de 2009 (47%).

Leia também:  Salário Mínimo 2018 - Novo Valor depende da aprovação de Temer

O estudo indica que o aumento da inadimplência, que inclui cheques, tem por causa mais evidente o desemprego, que por si respondeu por 56% das justificativas de atraso nas contas. O descontrole de gastos, situação enfrentada por muitos lares brasileiros, é o segundo motivador, com 41% do total.





O levantamento também assinalou que 41% das pessoas sondadas têm entre 21 e 30 anos e que 34% do total ganham de dois a três salários mínimos.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Assessoria de Imprensa