FGV – IGP-M apresentou queda na 2ª prévia de março de 2011




O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) estudado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) apresentou desaceleração de alta para 0,59% no segundo decêndio deste mês, contra variação de 0,88% do período igual do levantamento de fevereiro. O estudo compreende o intervalo de 21 de fevereiro a 10 de março.

A FGV assinala que o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) apresentou baixa de 1,07% para 0,68% na taxa do segundo decêndio de fevereiro para o de março. O Índice relacionado a Bens Finais subiu de -0,24% de antes para 0,69% de agora. Em Bens Intermediários, a variação registrada decaiu de 0,87% para 0,66%.


A taxa pautada em Matérias-Primas Brutas arrefeceu no segundo decêndio de março, para 0,68%, ante 2,86% do período igual de um mês atrás. De acordo com a FGV, a soja em grão, o minério de ferro e o milho em grão apresentaram destaque na queda, sentido diferente do constatado em aves, café e bovinos, que apontaram avanço.

Outro indicador presente no IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou recuo do segundo decêndio de fevereiro para o intervalo igual de março, de 0,54% para 0,45%. Das sete categorias de despesas apreciadas, três contraíram queda em suas taxas, com destaque à classe Educação, Leitura e Recreação, que passou de 1,68% para 0,05%.

Os outros dois grupos, Despesas Diversas e Transportes, apresentaram arrefecimento de 1,39% para 0,42% e de 1,56% para 0,96%, respectivamente.


Na contramão das categorias do IPC descritas acima, Vestuário registrou aceleração de -0,45% para 0,76%, Alimentação de -0,07% para 0,19%, Saúde & Cuidados Pessoais de 0,31% para 0,56% e Habitação de 0,48% para 0,53%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: FGV