Indicadores da confiança na economia brasileira – Crescimento em fevereiro de 2011




Uma das palavras mais comentadas nos bastidores de assuntos econômicos, em 2010, foi a confiança. Empresários e consumidores passaram a acreditar com certa robustez no país, tanto que o Produto Interno Bruto (PIB) apresentou crescimento de 7,5% no ano, com outros indicadores igualmente importantes em índices positivos. Alguns resquícios do recente ambiente ainda podem ser sentidos.

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Confiança de Serviços (ICS) avançou 4,5% entre janeiro e fevereiro deste ano, de 128,2 pontos registrados no primeiro período para 133,9 pontos no mais recente levantamento. Esse progresso é oposto, pois, ao recuo constatado de dezembro para janeiro de 2011.


No mês passado, o Índice da Situação Atual (ISA-S) cresceu 6,3% na base comparativa em questão, contra arrefecimento de 12,2% registrado em janeiro. O Índice de Expectativas (IE-S) também apresentou avanço, de 3% entre janeiro e fevereiro, para 147,6 pontos.

O componente da demanda atual foi aquele que mais estimulou o incremento do ISA-S ao progredir 10%, para 113,8 pontos.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Fonte: FGV